Alonso sofre advertência após ignorar bandeiras azuis

Alonso

Além de um “puxão de orelha”, o espanhol  sofreu uma penalização de dois pontos

 

Brigando pela décima posição contra Felipe Massa, Fernando Alonso demorou para deixar Lewis Hamilton e Max Verstappen ultrapassá-lo. Os dois pilotos brigavam pela primeira colocação e estavam uma volta na frente do espanhol, que tinha como obrigação deixar os dois pilotos passarem adiante.

Mesmo com Max afirmando que era impossível ultrapassar o líder, até sem tráfego, Alonso foi chamado pelos administradores para um “puxão de orelha” após o fim da etapa japonesa, o qual o rendeu penalização de dois pontos. O piloto da McLaren acabou não conseguindo ultrapassar o brasileiro e terminou em 11º, fora da zona de pontuação.

“Foi enviado a Alonso um indicador azul consistente no seu traçado, e ele passou por bandeiras azuis na curva 14 e 15 da volta 51. Ele também recebeu um flash de luzes azuis informando que o líder da corrida, Lewis Hamilton, estava se aproximando dele há mais de uma volta. Alonso só o deixou passar na curva 11 da volta 52. Os pilotos são informados nas introduções que no Código Internacional do Esporte está previsto que eles ‘devem permitir que o o carro que o segue [com uma volta de antecedência]  passe na primeira oportunidade’. Isso significa que ele deve fazer isso independentemente da sua batalha no momento. Entendemos que Alonso não fez isso”, comunicaram os administradores.

Alonso afirmou que aceitaria qualquer decisão dos administradores

Os comissários ainda completaram afirmando que “Alonso notou que havia uma oportunidade de deixar Hamilton passar na reta frontal, mas não até a curva 11. É aceitável que existem lugares seguros limitados para deixar um carro passar entre as curvas 2 e 9, o que contribuiu para o tempo que ele levou para deixar Hamilton passar. Na aplicação da pena, os juízes compararam esse incidente com outros similares e consideraram que, apesar de ser uma violação de regra, essa é menos serera que outras. Quando ele se moveu, deixou bastante espaço, o que permitiu uma passagem também para Verstappen”.

 

O espanhol sofreu sua primeira repressão e penalidade desse tipo na temporada. Ele ainda insistiu que sua demora em deixar os líderes passarem não influenciou em nada o resultado da corrida. “Hamilton estava liderando e a Red Bull estava em segundo. Não sei se esperei duas ou três curvas, ou coisa parecida, para deixá-los passar, mas eles terminaram nessa ordem, então isso não significou uma grande implicação para o fim da corrida. Mas o que eles decidirem eu irei aceitar e tentar melhorar na próxima vez”, conta Alonso. Ele sai do Japão com um saldo negativo de dois pontos, e ocupa apenas a 16ª colocação no mundial, com 10 pontos.