Apesar das declarações de Wolff, Brown não acredita que Alonso queira sair da McLaren-Honda

Brown (foto) rebateu declarações sobre possibilidade de Alonso ir para Mercedes em 2018

O diretor-executivo do time de Woking afirmou que “entende totalmente” a posição do bicampeão mundial em querer disputar a Indy 500. E que somente falta o time de Woking proporcionar carro competitivo para Fernando Alonso voltar a vencer na F1.

 

Na terça-feira passada (17), Toto Wolff admitiu que realmente existe a possibilidade de Fernando Alonso ser contratado pela Mercedes para o campeonato de 2018 de Fórmula 1. O chefe de equipe da escuderia alemã ressaltou que somente isso seria possível se Lewis Hamilton não estivesse mais no time de Brackley.

Nesta quarta-feira (17), Zak Brown comentou diante das recentes declarações dadas por Wolff. Para o diretor-executivo da McLaren-Honda, Alonso não possui o desejo de deixar o time de Woking. Brown ainda afirmou que entende “totalmente” a situação do bicampeão mundial, que decidiu disputar a Indy 500 no fim do mês. E que espera ver a escuderia nipo-britânica lhe oferecer um carro competitivo para dar-lhe condições de vencer corridas na F1.

Brown (foto) rebateu declarações sobre possibilidade de Alonso ir para Mercedes em 2018

“É sempre bom ouvir essas discussões das nossas equipes rivais”, afirmou Brown em entrevista para a revista francesa ‘F1i’. “Mas eu entendo totalmente a situação de Fernando [Alonso]”, destacou.

“Ele é um bicampeão mundial de Fórmula 1. E quer ganhar o terceiro título antes da sua aposentadoria na categoria. Então, ele quer ter sucesso e a possibilidade de vencer corridas nos domingos”, continuou.

“Eu acredito que Alonso gostaria de continuar na McLaren. Isso porque ele gosta da equipe. E sabe que nós estamos trabalhando duro para fornecer um carro digno do seu talento”, complementou.

Questionado se a McLaren-Honda já começou a fase de negociações com Alonso, Brown afirmou que está esperando terminar a primeira parte da temporada de 2017 para se sentar com o condutor espanhol. “Fernando nos pediu esse tempo”, respondeu.

“E nós concordamos com esta data. Até então, temos que comprovar que somos dignos de tê-lo como nosso piloto até essa data”.