Após o acidente, De Villota volta ao automobilismo

A espanhola, que em julho passado sofreu um grave acidente onde acabou perdendo seu olho direito, foi nomeada para um cargo na RACE, instituto que ajuda a FIA nas medidas de segurança ao motorista

Após sofrer um grave acidente em julho do ano passado, Maria de Villota , que era piloto de testes da equipe Marussia e que perdeu seu olho direito no ocorrido, voltou ao automobilismo, só que fora das pistas. Ela foi nomeada para um cargo no Supremo Conselho do Real Automóvel Clube da Espanha.

Di Villota vai trabalhar nos bastidores do automobilismo

Esse órgão é vinculado a FIA e ajuda a entidade nas medidas de segurança e assistência ao motorista.  De Villota crê que com sua experiência e com o grave acidente que passou, poderá ajudar muito a Race(sigla do órgão em espanhol).

“Tenho uma sensibilidade especial para acidente de trânsito. Tenho feito uma pequena contribuição com o policial local de Vigo, com o DGT-Departamento de transporte da Espanha- e com um hospital, fazendo um trabalho de educação de pessoas jovens sobre a severidade de alguns acidentes.”

Ela falou ainda sobre a enorme vontade de pilotar, mas que é complicada a situação que ela se encontra.

“Eu adoraria, mas no momento é muito difícil. Eu queria saber se ainda posso ficar sentada atrás do volante. Quando fizer isso, tenho certeza de que as coisas terão mudado, as referências serão diferentes e eu serei menos eficiente”, continuou a espanhola.

A piloto falou ainda da força de vontade e da superação que ela tem, para conseguir enfrentar todos os problemas que existem em sua vida e para conseguir superar esse acidente que a deixou entre a vida e a morte.

“Sempre fui alegre, bem disposta e otimista. Isso não mudou. Aprendi com os meus pais que as coisas tem um preço e você tem que lutar por aquilo que se quer. Tenho que admitir que, apesar de ter ficado entre a vida e a morte, me sinto bem, algo que nem todos podem dizer após um acidente sério”, finalizou De Villota.