Boullier enumera progressos obtidos pela McLaren-Honda no GP da Alemanha

Boullier

Segundo o diretor de corrida do time de Woking, o MP4-31 evoluiu tanto no aumento de desempenho da unidade de força japonesa, como também na confiabilidade do seu chassi apresentado no fim de semana do circuito de Hockenheim.

 

A McLaren-Honda foi bastante competitiva no último GP da Alemanha, corrida esta realizada no domingo passado (31), no circuito de Hockenheim. Jenson Button marcou os pontos da escuderia de Woking na etapa alemã da Fórmula 1. O piloto britânico finalizou a prova na oitava colocação. Já Fernando Alonso lutou com os pneus e ficou fora da zona de pontuação, em 12º.

Nesta segunda-feira (1º), Eric Boullier analisou o desempenho adquirido pela McLaren-Honda no fim de semana em Hockenheim. O diretor de corridas enumerou os progressos obtidos pelo MP4-31, especialmente com a unidade de força japonesa e o seu chassi.

Boullier

Boullier destaca progressos obtidos pelo MP4-31 durante o GP da Alemanha

“Ainda assim, após sessões práticas bastante complicadas, nós conseguimos alguns progressos importantes com o nosso carro”, argumentou. “Foi encorajador o nosso ritmo na corrida. A unidade de força nos surpreendeu, pois teve desempenho para ajudar a Fernando [Alonso] e Jenson [Button] a atacar e defender suas posições”, declarou.

“Agora, sinceramente, acho que estamos indo para o caminho certo. O motor da Honda se mostrou mais consistente. E o nosso chassi está ficando cada vez mais confiável. Pena que entramos em férias agora. Vamos continuar trabalhando duro para a próxima corrida, no mês que vem”, complementou.

Sobre o GP da Alemanha, Boullier também realizou algumas análises. “Jenson [Button] dirigiu perfeitamente bem”, respondeu. “Ele mostrou toda a sua autoridade e inteligencia durante toda a corrida executada em Hockenheim”, continuou. “Jenson fez uma excelente ultrapassagem em Valtteri [Bottas], o que nos surpreendeu pela alta velocidade em que ela foi executada”, lembrou.

“Já Fernando parecia que iria terminar com pontos na décima colocação. Mas, o desgaste dos pneus comprometeu a sua corrida. Nas últimas voltas, ele começou a perder ritmo. E também ficou com o tanque quase vazio. Então, com isso, ele não pôde fazer nada, perdendo assim duas posições e encerrando a prova com o 12º lugar. Este resultado não foi o reflexo do seu desempenho dentro da pista”.