Dominante, Bottas surpreende na largada do GP da Rússia e vence pela primeira vez na F1

Bottas vence GP da Rússia

O condutor finlandês protagonizou incrível disputa com a Ferrari de Sebastian Vettel nas voltas finais da prova disputada no circuito de Sochi. Já Felipe Massa terminou a prova russa pontuando com a nona colocação.

 

Demorou 80 provas, mas aconteceu. Valtteri Bottas venceu a sua primeira corrida na Fórmula 1. A vitória do condutor finlandês foi a imagem que marcou o GP da Rússia realizado neste domingo (30). Bottas surpreendeu com a largada forte onde conseguiu ultrapassar as duas Ferraris antes mesmo da terceira curva da pista russa. O condutor da Mercedes dominou a ponta da prova durante quase toda a corrida. Nos momentos finais, ele ainda sofreu a pressão por parte de Sebastian Vettel, que não teve tempo o suficiente para ultrapassá-lo – amargando assim a segunda colocação.

A terceira colocação ficou com a Ferrari de Kimi Raikkonen que completou o pódio do GP da Rússia. Já Lewis Hamilton apresentou desempenho abaixo do esperado. O condutor britânico reclamou diversas vezes sobre problemas de arrefecimento na unidade de força do seu W08 Hybrid. E por conta disso, Hamilton ficou de fora do pódio com a quarta posição. Outro também que esteve apagado no circuito de Sochi foi Max Verstappen. O condutor da Red Bull Racing (RBR) terminou no quinto lugar.

Após largada surpreendente, Bottas conquista sua primeira vitória na F1 durante GP da Rússia

Sem dúvidas, o destaque do GP da Rússia foram as Force Indias. Sergio Pérez e Esteban Ocon finalizaram a corrida de Sochi na zona de pontuação. Checo terminou em sexto. E Ocon na sétima colocação. O oitavo lugar ficou com a Renault de Nico Hulkenberg que foi bastante consistente durante toda a prova russa. Já Felipe Massa ficou em nono. O brasileiro perdeu três colocações após ter o azar do seu pneu traseiro furar, o forçando a fazer o segundo pit-stop para continuar na pista. E fechando o top-10 temos a Scuderia Toro Rosso (STR) de Carlos Sainz Jr.

Da epopeia largada à vitória de Bottas…

Diferente do clima frio e campestre, o GP da Rússia começou bastante eletrizante neste domingo (30). Logo de início, na volta de apresentação, Fernando Alonso abandonou a prova após o seu MCL32 da McLaren-Honda quebrar no circuito de Sochi. Após o apagar das luzes, as Ferraris largaram mal.

Sebastian Vettel ficou alinhado com a Mercedes de Valtteri Bottas, mas terminou perdendo a sua colocação para o condutor finlandês logo na terceira curva. Já Kimi Raikkonen perdeu a sua colocação para Lewis Hamilton e ficou enrolado com as Reds Bulls de Daniel Ricciardo e Max Verstappen. Já Felipe Massa tentou ultrapassar as RBRs através de mergulho na parte interior da pista na primeira curva. Massa conseguiu tomar a posição de Ricciardo mas foi bloqueado por Verstappen que continuou à sua frente.

Antes da largada, Alonso abandona prova por conta de problemas técnicos na sua McLaren-Honda

Mas, ainda na primeira volta, a Williams de Lance Stroll rodou sozinha após perder a sua traseira na zebra. Após isso, na curva 7, Stroll chegou a tocar na traseira da Renault de Nico Hulkenberg, o caso ficou sob investigação por conta dos comissários de prova da Federação Internacional de Automobilismo (FIA).

Ainda na primeira volta, temos a primeira bandeira amarela. A Renault de Jolyon Palmer foi tocada e terminou se envolvendo em acidente com a Haas F1 Team de Romain Grosjean na curva 2 do circuito de Sochi. Ambos os condutores foram os primeiros a abandonar a prova. Enquanto isso, o safety-car entrou na pista e durou por cinco voltas.

Após o recolhimento do carro de segurança, Bottas continuou na liderança do GP da Rússia. O finlandês estava perseguido pelas Ferraris de Vettel e Raikkonen. Logo atrás estava a Mercedes de Hamilton acompanhado pela Red Bull de Verstappen. Massa estava em sexto à frente de Ricciardo que era o sétimo.

Pouco atrás tínhamos as duas Force Indias que largaram bem ganhando uma posição cada. Sergio Pérez e Esteban Ocon estavam na sétima e oitava colocações. E fechando a zona de pontuação temos a Renault de Hulkenberg.

Palmer e Grosjean protagonizaram o primeiro e único acidente ocorrido no GP da Rússia

Ricciardo é o próximo que abandonou o GP da Rússia. O condutor australiano sofreu com problemas técnicos na sua RB13 no sistema de frenagem que teve o sistema de arrefecimento totalmente comprometido – com fluído de freio esguichando para todos os lados. Os mecânicos da equipe taurina até trocaram os pneus e tentaram resfriar a travagem. Esforço esse perdido, visto que o carro taurino foi recolhido depois. Após o triste episódio, os comissários de prova da FIA anunciaram que iriam investigar o procedimento realizado no pit lane.

Na volta 10, Bottas melhora seu desempenho dentro da pista russa e começa literalmente acelerar para aumentar a sua diferença para a Ferrari de Vettel. O condutor finlandês chegou a colocar 3,1 segundos contra o carro do tetracampeão mundial nesta rotação. Duas voltas depois, Toto Wolff avisa para Hamilton tomar cuidado com a temperatura da unidade de força – que estava acima do ideal. Já o britânico se encontrava na quarta colocação já apresentava dificuldade para alcançar a máquina de Raikkonen – que estava em terceiro.

Para surpresa de todos, a Sauber de Pascal Wehrlein foi atingiu a maior velocidade na volta 14. O condutor alemão chegou a marcar 314,5 km/h, 0,2 km/h mais veloz que até a Mercedes de Bottas que liderava a corrida.

Duas voltas depois tudo continuou na mesma. Bottas na liderança com a diferença de 3s7 para a Ferrari de Vettel. Raikkonen na terceira colocação 3s7 mais lento do que seu companheiro de equipe em Maranello. Hamilton na quarta posição 9s7 mais lento e reclamando de aquecimento no motor. E Verstappen longe do primeiro pelotão que corre sozinho com 4s8 na frente de Massa.

Massa perdeu três posições após ter pneu furado no circuito de Sochi

Na volta 20, Stoffel Vandoorne abre a primeira rodada de pit-stop. O condutor da McLaren-Honda apostou no pneu ultramacio (PZERO). A mesma tática também foi abordada pela Sauber de Marcus Ericsson. E assim seguiu com Massa e os carros que estavam no primeiro pelotão.

Raikkonen foi o primeiro condutor da Ferrari a trocar pneus no GP da Rússia. O pit-stop aconteceu na volta 30. E o ‘Homem de Gelo’ continuou com o supermacios. Após ele, foi a vez da Red Bull de Verstappen seguir o mesmo roteiro na sua parada. Veio em seguida, Bottas, uma volta depois Hamilton – que estava com freios superaquecidos – e por fim Vettel que entrou nos boxes na volta 35.

Depois disso, a prova esfriou um pouco. A corrida ficou pouco monótona a ponto da geradora de imagens da Formula One Management (FOM) registrar a chegada atrasada de Vladimir Putin que abraçou calorosamente Bernie Ecclestone e cumprimentou friamente Chase Carey.

Na volta 42, Hulkenberg fez a sua parada. O condutor alemão conseguiu essa proeza após trabalhar com pneus supermacios (PZERO Vermelho). O alemão os trocou por ultramacios para tentar atacar na zona de pontuação. Na mesma rotação, Massa entra nos boxes novamente. O pneu traseiro do seu FW40 foi furado por conta da sujeira existente na pista. O brasileiro seguiu a mesma estratégia de Hulk com o PZERO Roxo.

Disputa entre Bottas (frente) e Vettel (trás) esquentou o clima nos momentos finais do GP da Rússia

Enfim, Vettel conseguiu diminuir de forma significante sua diferença para Bottas. O condutor da Ferrari estava 2s2 na cola do piloto da Mercedes na volta 45. Por curiosidade, de forma mais educada, o finlandês repetiu o mesmo ato de Raikkonen ao mandar o engenheiro de pista lhe deixar em paz.

Duas voltas depois, a hora derradeira chegou. Vettel se encostou com a diferença de 1 segundo para a Mercedes de Bottas. A partir daí, o GP da Rússia começa a esquentar com o ‘pega’ alucinante que definiu a corrida no circuito de Sochi. A disputa se estendeu até a bandeirada final. O piloto finlandês se defendeu o máximo que pôde até a reta de chegada quando a diferença para Seb era de meros centésimos.