Dupla da STR em 2018 segue indefinida, diz Tost

Após ano positivo, Carlos Sainz Jr. troca Toro Rosso pela Renault. (Foto: Getty Images / Red Bull Content Pool)

Time possui ao menos três candidatos para a temporada 2018 de Fórmula 1

 

Ao lado da Sauber, a Toro Rosso ainda não anunciou sequer um de seus pilotos para a temporada 2018 de Fórmula 1. E, de acordo com o discurso de Franz Tost, team principal do time italiano, a decisão ainda está distante de ser feita.

“Está longe, (a disputa pelas vagas no) próximo ano está em aberto”, disse o dirigente ao site inglês Autosport.  “A Red Bull não tem pressa. Então nós vamos ver. Temos tempo para isso”.

Um dos grandes favoritos a arrematar um posto no time no próximo campeonato é Pierre Gasly. O francês assumiu o posto de Daniil Kvyat nas últimas duas etapas (Malásia e Japão), tendo concluído ambas. O rendimento agradou à diretoria da equipe B da Red Bull, sobretudo no Q1 em Sepang, onde foi 0s1 mais veloz que seu companheiro de equipe, Carlos Sainz Junior.

Sem Sainz, equipe tem duas vagas abertas para a temporada 2018. (Foto: Getty Images / Red Bull Content Pool)

Campeão da temporada 2016 da GP2 (atual Fórmula 2), Gasly ainda não tem a sua presença confirmada para a próxima prova da Fórmula 1, o GP dos Estados Unidos, no dia 22. Isso porque o francês pode disputar as duas etapas finais da Super Formula, em Suzuka, na mesma data. O francês, que corre pela Team Mugen, está a apenas meio ponto do líder, o japonês Hiroaki Ishiura.

“Título é sempre um título”, enfatizou Pierre. “Seria fantástico brigar pelo título da Super Formula e retornar no México, para fazer o restante da temporada pela Toro Rosso”.

Até o momento, o único piloto confirmado pela Toro Rosso para a disputa em Austin é Daniil Kvyat. O russo retornará ao posto de titular após ser substituído por Gasly em Sepang e Suzuka. Kvyat correrá no lugar de Carlos Sainz Jr., que despediu-se do time italiano neste domingo (8). O espanhol será piloto da Renault a partir do GP dos Estados Unidos, em substituição ao britânico Jolyon Palmer, dispensado pela equipe francesa.

Embora seja piloto Red Bull há um bom tempo, o rendimento de Kvyat neste ano deixa uma incógnita quanto à sua continuidade na STR em 2018. Em 14 provas neste ano, o russo somou apenas quatro pontos, contra 48 de Sainz.

Além do desempenho pouco positivo, a chegada da Honda à Toro Rosso no próximo ano também coloca o posto de Kvyat em risco. Existe a possibilidade de que a montadora japonesa solicite um posto de titular no time a um de seus pilotos. Neste instante, quem mais se aproxima desse perfil é Nobuharu Matsushita, piloto de desenvolvimento da McLaren e titular da equipe ART, de F2.

Embora não tenha conquistado pontos para obter a superlicença neste ano – pois não possui chances matemáticas para terminar entre os três primeiros colocados da F2, Matsushita pode receber o direito a disputar provas de F1 caso acumule um bom rendimento e ao menos 300 quilômetros em testes num carro da categoria.