Ecclestone dispara: “Não sou mais bem-vindo na F1”

A Liberty Media comprou os direitos da F1 no início deste ano. Segundo o próprio Bernie, ele recebeu a informação que não era mais bem-vindo nas corridas, até novo aviso

 

Após anos de dedicação a modalidade, a Era Ecclestone chegou ao fim. Com ampla participação na divulgação e no interesse dos fãs ao esporte, através do pioneirismo da venda dos direitos televisivos nos anos 70. Bernie Ecclestone, sente que não tem mais prestígio e muito menos espaço na atual gestão da Fórmula 1.

O octogenário britânico, que até a chegada dos americanos, gerenciou o destino da categoria de automobilismo durante quatro décadas, disse: “Chase [Carey, o novo grande chefe da F1] enviou uma mensagem a uma das meninas do escritório para me dizer que eles não tinham tantos lugares nos circuitos que hospedavam os GPs. Eles estavam limitados pelo que os promotores queriam dar a eles.”

Bernard Charles Ecclestone foi um dos responsáveis por colocar a F1 no atual patamar 

Aparentemente, apenas três escritórios estão disponíveis  [Chase Carey, Sean Bratches e Ross Brawn], Então os três escritórios já estão ocupados”, declarou Ecclestone.

Bastante chateado com a situação, o ex-chefão da modalidade acredita que faltou clareza e respeito com sua história no esporte. “Então, para dizer de outra forma, eles não querem que eu venha aos GPs. Teria sido mais simples se me dissessem dessa maneira, em vez de implícita … De qualquer forma, eu faço-lhes um favor [por não estar lá].”