Em Hungaroring, Kubica classifica teste com RS17 como “inesperado”

Kubica

O condutor polonês foi o sétimo melhor no segundo dia de testes pós-GP da Hungria.

 

Inesperado. Esta foi a palavra utilizada por Robert Kubica para descrever o teste realizado com o RS17 da Renault, ocorrido nesta quarta-feira (2), no circuito de Hungaroring. O condutor polonês foi o sétimo melhor em pista, cravando 1min19s681, 2s557 mais lento que Sebastian Vettel que deixou a Ferrari no topo da tabela de tempos.

“Nos últimos dois meses, eu testei o carro da temporada de 2012. E isso deu um grande impulso, de alguma forma, eu esperava a chance de testar a máquina de 2017”, afirmou Kubica em entrevista para a revista britânica ‘Autosport’.

Kubica classificou teste com RS17 como “inesperado”. E ainda analisou comportamento do carro francês

“Ter esta oportunidade durante teste oficial é algo muito especial. É um pouco inesperado. Eu gostaria de ter sentido uma sensação pouco mais confortável do carro. Mas também a equipe está feliz pelo trabalho que eu fiz”, argumentou.

“A questão não é somente tempo de volta e ritmo. Mas sim compromisso e o feedback que eu posso oferecer. Será crucial. Vou tentar me concentrar para fazer o meu melhor”, complementou.

Ainda segundo a ‘Autosport’, grande parte dos engenheiros da Renault estão confiantes que a experiência de Kubica será aproveitada na equipe para a próxima temporada. No entanto, até o momento, apesar dos testes, a escuderia francesa não se posicionou oficialmente sobre a contratação do polonês, que pelo tudo indica, será apenas uma questão de tempo.