“Era como Deus”, diz Rosberg sobre Schumacher

Rosberg

Campeão mundial de 2016 relembra os tempos de quando era companheiro da lenda alemã

 

Nico Rosberg foi campeão mundial de Formula 1 no ano passado, ao lado de Lewis Hamilton. Na época, seu parceiro já estava consolidado como um dos melhores pilotos dos últimos tempos, mas o atual tetra-campeão não foi a única estrela a correr ao lado do ex-piloto. O alemão, que optou por se aposentar após o título de 2016, correu junto com a a lenda Michael Schumacher, na Mercedes em 2006. Nesse ano, Rosberg vinha da Williams e o seu compatriota estava voltando da aposentadoria. Agora, ele conta que, na época, tudo na escuderia girava em torno do “Kaiser” (como o hepta-campeão mundial era chamado).

“Acho que tive alguns tempos difíceis, porque ele entrou e era como Deus. Todas as vezes que ele entrava, todos os engenheiros, metaforicamente falando, paravam de fazer o que estavam fazendo e o admiravam. Nas primeiras reuniões, eles apenas se dirigiram a Michael, eu estava sentado ao lado deles e mal olhavam para mim, mesmo que eu terminasse em 6º e ele em 12º. Isso foi difícil de digerir no início, não havia ganhado uma corrida sequer quando cheguei à Mercedes e ele era sete vezes campeão mundial, então você pode imaginar a diferença”, contou Rosberg para a revista F1 Racing.

Michael Schumacher (E) e Nico Rosberg (D)

Apesar de contar que os holofotes estavam voltados ao hepta-campeão, Rosberg fala com positividade sobre o tratamento que a Mercedes lhe deu. “Sou grato porque o time me permitiu ganhar respeito, e eles estavam abertos o suficiente para perceber e pensar ‘bem, esse cara realmente sabe como guiar um carro, ele não é tão burro’. Então, eu consegui crescer bastante na equipe e sou grato por isso”, conta o campeão de 2016.

Sobre Lewis Hamilton, que o alfinetou recentemente, ele se conteve e falou somente sobre sua visão sobre a chegada do inglês na escuderia. “Então Lewis chegou. Havia acabado de ganhar uma corrida [China 2012] e ele era o grande campeão do mundo, o futuro superastro e coisas assim. Então, eu estava nessa situação novamente, senti que tinha que ganhar o respeito de todos novamente e reforçar minha posição na equipe. Mas, mais uma vez, eles me permitiram fazer isso e consegui atingir o nível de Lewis, mesmo dentro da equipe”, finalizou.