Force India em busca do novo nome para 2018

É pouco provável que a escuderia mude para Force One, então a equipe estuda outras opções

 

O plano inicial da Force India era se tornar Force One, na tentativa de atrair mais patrocinadores com uma identidade genérica. No início do ano, diversas empresas do Reino Unido afirmaram que a mudança na nomenclatura é o primeiro passo para futuros acordos.

Porém, a Liberty Media, os novos proprietários da Fórmula 1, parecem não ter aprovado a escolha e consideraram que o nome é muito semelhante ao da F1 [especialmente quando abreviado].

Competindo na Fórmula 1 desde 2008, as mudanças fazem parte do DNA da Force India, que já foi Sahara.

O vice-diretor da escuderia, Bob Fernley, afirma que a equipe não foi noticiada definitivamente de que o “Force One” não será aprovado. Por isso buscam alternativas menos parecidas para evitar transtornos. “Tentamos resolver em sociedade, então, por cortesia, estamos trabalhando com a F1, queremos um caminho que gere menos resistência e não um que tenha dificuldades. Desse modo, temos que trabalhar com a Liberty e a FIA para garantir que façamos as coisas de forma construtiva e consensual.”

Mas admitiu que o plano inicial provavelmente não seja efetivado. “Teremos dificuldade em alcançá-lo como Force One.”

O executivo destacou que este não é o único caminho: “Estamos vendo outros cenários no momento. Qualquer decisão que tomemos terá que ser feita com muito pensamento, porque tem que durar indefinidamente. Agora temos que desenvolver uma marca para representar a equipe no futuro e na nova era da Liberty.”

Bob garante que a decisão será tomada em conjunto com os demais membros do time.

Fernley garantiu que a palavra “Force” será mantida, independentemente do complemento que será escolhido. “Não estamos presos a isso, mas seria sensato mantê-lo; é uma opção chave com a qual estamos trabalhando, é uma decisão dos acionistas, só podemos fazer recomendações.”

Já em relação ao prazo da decisão: “Ainda temos que ir à Comissão da F1 para tratar este assunto. Acredito que o limite é para provavelmente meados de dezembro para que, naquele momento, já teremos enviado o pedido.”