Hamilton afirma que sacrificou adolescência pelo sonho de estar na Fórmula 1

Hamilton mostrou confiança em uma evolução da Mercedes no Canadá.

O condutor britânico lembrou que o tempo de treinamento na sua época de kart era integral, não restando espaço para ter uma vida normal com amigos.

 

Lewis Hamilton sacrificou a sua adolescência para ter uma carreira na Fórmula 1. Essa foi a opinião apresentada pelo tricampeão mundial nesta terça-feira (16). O condutor da Mercedes relembrou o tempo em que corria de kart, por volta dos seus 14 aos 16 anos, e disse que todo o seu período livre era ocupado por sessões de monopostos. E que seu pai, Anthony Hamilton, não o deixava sair com amigos por conta da sua dedicação para a F1.

“Eu fui privado de ter a minha própria juventude”, afirmou Hamilton em entrevista para a revista australiana ‘Men’s Health’. “Eu estive privado de ter a minha oportunidade para crescer naturalmente. Eu não saia com os amigos e tinha que estar totalmente focado nas corridas. Sempre sério”, lembrou.

Hamilton afirma que sacrificou sua adolescência para garantir carreira na Fórmula 1

“Eu tive então que respeitar a este estilo de vida que era restrito. Nesse negócio não podemos fazer nada. E nem nos divertir. Apenas ganhar corridas”, complementou.

Hamilton também justificou porque leva um estilo de vida ‘festeiro’ no período de férias da Fórmula 1. “As pessoas acham que eu sou um playboy”, declarou. “Na verdade, eu estou compensando o tempo que foi perdido na minha adolescência. Hoje, quando estou com tempo livre, eu penso em fazer música, trabalhar com moda e viajar”, exemplificou. “Eu quero abrir a minha mente. E viver novas experiências”.