Honda vai testar nova configuração de motor para testes pós-GP do Bahrein

Hasegawa afirma que Honda ainda não descobriu motivos que geraram problemas técnicos nos carros da McLaren

Segundo Yusuke Hasegawa, as novas peças devem melhorar a confiabilidade da unidade de força japonesa. O chefe de motor ainda destacou que os problemas técnicos ocorridos no GP do Bahrein ainda continuam sob investigação.

 

Os testes pós-GP do Bahrein, marcados para ser realizados nesta terça (18) e quarta-feira (19) prometem ser cruciais para a confiabilidade dos motores híbridos Honda. A montadora japonesa deverá disponibilizar novo pacote de atualização da sua unidade de força para a McLaren nas duas baterias marcadas para acontecer nesta semana no circuito de Sakhir.

“Vamos testar algumas novas ideias”, afirmou Hasegawa em entrevista para a revista britânica ‘Autosport’. “Mas não será um motor totalmente novo”, continuou. “Preferimos não divulgar detalhes sobre o que será testado”, afirmou.

Hasegawa diz que Honda não descobriu motivos que geraram problemas técnicos nos carros da McLaren

“Eu não quero dar aos fãs uma expectativa. Então, o melhor é esperar. Sei que nessa situação não podemos esperar. Então, não podemos ter expectativas”, argumentou.

Hasegawa também comentou sobre os problemas técnicos ocorridos com os carros da McLaren durante o GP do Bahrein. Somente para refrescar a memória, Stoffel Vandoorne não largou devido a problemas ocasionado na unidade de força do seu MCL32. Já Fernando Alonso abandonou a corrida do domingo passado (16) faltando apenas três voltas para o final.

“Ainda precisamos de alguns dias para entender o que realmente aconteceu”, admitiu. “Nós ainda não sabemos o que realmente ocorreu. A pressão da água caiu. Talvez seja o MGU-H… Não temos certeza”, continuou. “Parece que tivemos o mesmo problemas nos dois carros. Só que em circunstâncias diferentes”, explicou.

“Vamos analisar tudo adequadamente. Poderia acusar o MGU-H, mas este componente é novo no carro de Stoffel [Vandoorne]. De qualquer forma estamos ansiosos para descobrir. Nós ficamos realmente surpresos por conta destas falhas”.