Horner diz que novo pacote aerodinâmico da Red Bull pouco diminuiu lacuna contra Mercedes e Ferrari

Horner

O chefe de equipe taurino afirmou que a atualização de motor associada com as novas peças poderiam ter feito melhor efeito no RB13.

 

Nesta segunda-feira (15), Christian Horner analisou o efeito em que o novo pacote aerodinâmico da Red Bull Racing (RBR) surtiu no último GP da Espanha, corrida esta realizada no domingo passado (14), no circuito da Catalunha. Mesmo com o abandono de Max Verstappen e o terceiro lugar protagonizado por Daniel Ricciardo, para o chefe de equipe taurino, as atualizações de chassi do RB13 não diminuiu significativamente a diferença entre a escuderia de Milton Keynes e outros times como Ferrari e Mercedes.

“Se você olhar o fim de semana como um todo, você vai entender os reais progressos em que o carro realmente fez”, afirmou Horner em entrevista para a revista britânica ‘Autosport’.

Horner diz que desempenho da Red Bull ficou longe da Mercedes e Ferrari no GP da Espanha

“Eu acho que Max [Verstappen] foi azarado. Ele tentou fazer a primeira curva pelo lado de fora e não esperava ser atingido pela Ferrari de Kimi [Raikkonen]”, analisou. “Já Daniel [Ricciardo] teve uma corrida extremamente solitária”, continuou. “O pódio aconteceu, pois nós tivemos o benefício da aposentadoria de Bottas”, lembrou.

“Depois disso, optamos por tentar salvar a vida do nosso motor. E adotamos um ritmo menos agressivo. Nós sentimos que fizemos alguns progressos. Mas a diferença entre o desempenho dos carros que estão à nossa frente é ainda muito significativo. Vamos trabalhar para tentar ser capaz de tirar a nossa diferença em relação a eles nas próximas corridas”, complementou.

Horner também comentou sobre o que Red Bull precisaria para maximizar seu desempenho nas próximas corridas. O chefe de equipe explicou que as atualizações de motor seria o essencial. Mas como a Renault não vai disponibilizar devido a problemas de cronograma, então, o trabalho deverá ser voltado para medidas técnicas que possam minimizar o desgaste dos pneus.

“Acho que ainda há problemas, principalmente quando nós temos uma lacuna tão grande. Mas estamos trabalhando e pensando nas soluções possíveis para estes problemas”, destacou.

“E, particularmente, para esta faixa [Catalunha] notamos que precisamos melhorar no conceito de conservação dos pneus. Esta é uma área em que estamos muito longe do nosso desempenho real. Esperamos que possamos ser mais competitivos na segunda parte do campeonato, que é quando teremos as atualizações de motor”.