Horner: Sainz é nome na Red Bull caso saída Ricciardo aconteça

Horner

Segundo o chefe da escuderia, afirma que a prioridade da equipe é extensão do contrato do australiano

 

Com o contrato de Daniel Ricciardo terminando em 2018, a Red Bull já pensa em opções para substituí-lo, e um possível nome a ocupar um dos seus bólidos pode ser Carlos Sainz Jr, que é piloto da casa e está emprestado à  Renault há pouco tempo. Recentemente, o estado do piloto dentro da equipe vem chamando atenção. Nesse ano, o australiano falou que a escuderia precisa dar um passo maior rumo à 2019 para mantê-lo. Em Austin,  a declaração de Hamilton sobre o privilégio que seria correr ao seu lado, e o episódio envolvendo a atualização no motor de Verstappen aumentaram ainda mais as expectativas de sua saída.

“Temos um plano de segurança, mas nosso objetivo número um é manter a dupla que temos atualmente. A próxima decisão que ele [Ricciardo] tomar é muito importante, então é claro que ele precisará de tempo para garantir que tomou a decisão correta para ele. Mas ele sabe que nossa intenção é muito clara, e já discutimos isso com ele: o queremos na equipe. Se isso tiver de esperar por mais seis meses, que seja. Acho que ele irá querer ver como será a performance do motor no próximo ano, o que é compreensível”, explicou Horner.

Ricciardo poderia aceitar uma vaga na Mercedes ou Ferrari, mas o chefe da RBR não acredita nessa possibilidade

Recentemente, Christian Horner afirmou que Daniel Ricciardo não teria um papel secundário dentro da Red Bull, nem aceitaria essa posição dentro de outras equipes. O chefe da escuderia acredita que caso o australiano fosse correr na Ferrari ou na Mercedes, ficaria na sombra de Sebastian Vettel ou Lewis Hamilton, o que seria inaceitável para o piloto. Mas com o desejo do inglês em correr ao lado de Ricciardo e o episódio de Verstappen em Austin (onde a escuderia atualizou o motor do jovem holandês e não avisou a Daniel), as palavras do chefe da equipe parecem ir por água abaixo.

Daniel Ricciardo tem 27 anos e está na Red Bull desde 2014. O australiano possui cinco vitórias na categoria, sendo três no seu ano de estréia (Canadá, Hungria e Bélgica), uma em 2016 (Malásia) e uma nesse ano (Azerbaijão). Ele ocupa a 4ª colocação no mundial de pilotos, e luta para manter a posição diante de Kimi Raikkonen, com uma diferença de apenas 14 pontos.