Horner: Verstappen ficou “entediado” com liderança no México

Com uma boa relação nos bastidores das competições, Horner e Max dividem as mesmas ambições.

Segundo o chefe da Red Bull Racing, a liderança do holandês o deixou entediado, visto que sua vantagem para os demais pilotos chegou a ser maior que 19 segundos

 

Foi preciso “segurar” um pouco Max Verstappen no GP do México nesse último domingo: é o que diz Christian Horner, chefe da Red Bull, sobre a liderança absoluta do piloto. O holandês liderou a prova sem dificuldades desde a primeira curva, e sua maior preocupação durante a corrida não foi Valtteri Bottas, que foi o segundo colocado, mas os possíveis problemas de confiabilidade que poderiam aparecer em seu carro, visto que Ricciardo abandonou ainda nas primeiras voltas com defeitos no seu turbo.

“O grande desafio nessa corrida foi de segurá-lo, não de fazê-lo andar mais rápido, o que é muito incomum”, disse Horner. Acho que ele começou a ficar entediado algumas vezes. Tentamos continuar o segurando e ele estava frustrado porque não conseguia ir ainda mais devagar. Ele adora disputas roa a roda. O que ele fez nas primeiras duas curvas mostrou que ele queria vencer essa corrida mais do que qualquer outro”, disse Horner.

Verstappen largou na segunda colocação no grid e levou o caneco mexicano

O grande problema é que os motores Renault enfrentam um grave problema de refrigeração quando correm em lugares quentes como o México. Daniel Ricciardo foi obrigado a abandonar por problemas com seu turbo, e Brendon Hartley saiu da pista após relatar que estava perdendo muita potência. Cinco pilotos abandonaram o GP do México, e quatro deles utilizavam unidades de potência francesas.

Essa foi a terceira vitória na recém começada carreira de Max Verstappen, e a segunda nessa temporada. Com os 25 pontos somados, o piloto holandês chega a 148 pontos, perseguindo Kimi Raikkonen por uma diferença de apenas 30 pontos. A vantagem do finlandês ainda pode ser tirada nas duas últimas etapas dessa temporada.