Jornalista critica mudanças nas regras para obtenção da superlicença para F1

Jornalista

Will Bruxton afirmou que a Federação Internacional de Automobilismo pretende limitar a entrada de jovens pilotos na Fórmula 1 a partir de 2016.

 

Em seu blog, o jornalista britânico e especializado em GP2 Series e Fórmula 3, Will Brixton, realizou sérias críticas contra as mudanças realizadas pela Federação Internacional de Automobilismo (FIA). Brixton criticou severamente as novas regras que determinam a obtenção da superlicença para a Fórmula 1.

Jornalista

Jornalista faz severas críticas contra as mudanças no regulamento técnico para obter a superlincença para a Fórmula 1

Segundo o jornalista, a decisão de obrigar os pilotos em ter duas temporadas na GP2 Series e três campeonatos na Fórmula 3 aumenta o risco de saturar o mercado para as equipes. Ele também afirmou que a medida deve limitar a quantidade de jovens talentos na Fórmula 1, bem como a possibilidade de ter tricampeões na categoria.

“Este novo sistema não ajudaria a pilotos como Ayrton Senna, Michael Schumacher e Daniel Ricciardo. Eles começaram o seu trabalho na Fórmula 1 sem obedecer as estes critérios”, declarou. “Acredito que a FIA deveria rever estas novas mudanças. Isto vai limitar ainda mais a vida dos pilotos na Fórmula 1 e também saturar o mercado para as equipes”, complementou.

Brixton ainda declarou que as equipes devem procurar uma brecha na modificação do regulamento técnico para poder usar os seus jovens pilotos na Fórmula 1. “No entanto, acredito que isto não deve limitar a entrada de novos talentos para a F1”, declarou. “Os times devem buscar novas alternativas para conseguir resolver este problema. Acredito que vamos ter muitas discussões sobre este tema”.

Sobre as modificações para obter a superlincença para a Fórmula 1, o Conselho Mundial da FIA determinou que os pilotos precisam ter pelo menos 300 quilômetros realizados com o carro da atual temporada, ou então, com o bólido que contenha o motor usado na F1. Além disso, ele também não vai poder contar com a quilometragem adquirida nos treinos livres, deve ter pelo menos 18 anos e experiência de dois anos na GP2 Series ou três anos na Formula Renault 3.5 ou Fórmula 3. As novas regras começam valer a partir da temporada de 2016 de Fórmula 1.