Key revela que Renault mudou 95% da sua unidade de força para temporada de 2017

Key

Segundo o diretor-técnico do time de Faenza, apesar da mudança na configuração dos componentes do motor híbrido francês, o esperado é que o verdadeiro potencial do propulsor híbrido seja apresentado na segunda metade da pré-temporada de 2017.

 

De acordo com James Key, a versão 2017 da unidade de força da Scuderia Toro Rosso (STR) é 95% diferente do motor híbrido usado no campeonato de 2016 de Fórmula 1. Essa foi a opinião do diretor-técnico da escuderia de Faenza, apresentada nesta segunda-feira (6). Key também destacou a mudança do propulsor turbo francês como positiva. O responsável pelo desenvolvimento do STR12 afirmou que espera ver a verdadeira potência da usina de Viry-Chatillon na segunda parte da pré-temporada de 2017, cujo início está agendado para começar nesta terça (7).

“A coisa boa da Renault é o lado do desempenho”, citou Key em entrevista para a revista britânica ‘Autosport’. “Desde que nós começamos a trabalhar com eles, nós notamos que eles realizaram uma grande mudança no motor. Digamos que esta modificação foi cerca de 95% em relação aos componentes usados na usina de força de 2016”, destacou.

Key revela que Renault realizou uma profunda mudança na sua unidade de força para 2017

“Mas nossas impressões são bastante positivas. Exatamente eu sei que é difícil dizer onde nós estamos no momento. Mas nós estamos esperando uma melhoria no desempenho em relação ao ano passado”, afirmou. “Você pode realmente ver isso, especialmente quando analisa os resultados em que eles [Renault] os apresentaram no dyno. Esperamos melhores resultados para a próxima semana”, complementou.

Key também fez uma análise sobre a participação da Toro Rosso nos quatro primeiros dias da pré-temporada 2017 de Fórmula 1. “Acho que tivemos alguns dramas. Algo relacionado com a instalação”, citou.

“Você sabe o que é um carro novo. Ele é uma mistura de tudo que há nele. Por exemplo, na quarta-feira passada, Daniil [Kvyat] abandonou a programação por conta de uma falha no rolamento. No último dia, Carlos [Sainz Jr] teve problemas com o motor. E a Renault decidiu mudar tudo”, explicou.

“Mesmo assim, temos confiança com a Renault. Ela deverá resolver tudo. Eu acho que essas questões nos serviram de aprendizado”.