Lauda diz que Red Bull perdeu interesse e deve sair da F1 em 2016

Lauda

Equipe austríaca enfrenta problemas e ainda não tem fornecedor de motor definido para a próxima temporada

 

O diretor executivo da Mercedes, Niki Lauda, acredita que a Red Bull perdeu o interesse e certamente deixará o grid da Fórmula 1 no ano que vem. Em meio às incertezas sobre o futuro da escuderia dos energéticos, que busca por uma nova parceria no fornecimento de motores, o dirigente disse que não ficaria surpreso se os proprietários da RBR – que também administram a filiada Toro Rosso – retirassem as duas equipes da elite do automobilismo. As informações são do site da revista Autosport.

Lauda

Lauda acredita que Red Bull perdeu o interesse de fazer parte da F1

“Meu sentimento é que Mateschitz (presidente da Red Bull) não está dando tudo de si. Ele permite que Helmut (Marko, conselheiro) e Christian (Horner, chefe de equipe) resolvam as questões da RBR. No passado, ele costumava tomar a frente e fazer tudo sozinho. Eu o conheço há muito tempo e sei que ele costumava ser um líder. Parece que perdeu o interesse”, declarou Lauda.

A Red Bull não tem vida fácil na temporada 2015. Isso porque os motores Renault não estão oferecendo um pacote que case com os carros dos energéticos, que hoje frequentam o pelotão intermediário da F1. A esperança da escuderia é convencer a Ferrari a se tornar sua fornecedora oficial, uma vez que as negociações com a Mercedes ainda não saíram do zero.

“Nós não temos que implorar para as pessoas usarem nosso motor. É o contrário. Tivemos uma conversa interna, mas nunca fomos abordados por eles sobre esse assunto. O que devo fazer? Chegar para eles e dar-lhe nosso motor de presente? Não funciona dessa forma. Eu os conheço bem e sei que a Ferrari é a opção deles. Eles não gostam da Mercedes”, alegou Lauda.