Lauda: “Precisamos determinar o futuro da Fórmula 1”

Lauda

O presidente da Mercedes afirmou que as fabricantes precisam chegar a um acordo sobre o uso do motor V6 Turbo nas temporadas de 2016 e 2017.

 

Em entrevista para a revista alemã ‘Auto Motor und Sport’, Niki Lauda afirmou que as fabricantes da atual Fórmula 1 precisam chegar em um acordo sobre o futuro da categoria e também do uso do motor V6 Turbo. O presidente da Mercedes disse que a proposta de Bernie Ecclestone, que visa o retorno do V8 Aspirado modificado não é a melhor opção para se seguir na principal categoria do automobilismo mundial.

Lauda

Lauda afirma que montadoras precisam chegar em um acordo sobre o futuro do motor V6 Turbo

“Precisamos determinar o futuro da Fórmula 1”, disparou. “Não devemos voltar para o passado, onde as máquinas tinham pneus largos e potência de motor de 1200 rpm. Elas precisavam ser mais rápidas e eram difíceis de pilotar. É importante evitar os erros do passado e procurar consertar o que está errado no presente”, opinou.

Lauda acredita que a melhor coisa que as fabricantes podem fazer no momento é investir na atual unidade força. Ele acredita que o motor V6 Turbo pode ser outro a partir das temporadas de 2016 e 2017 de Fórmula 1.

“Sabemos que para modificar o regulamento dos campeonatos de 2016 ou 2017 está sendo algo muito difícil e complicado”, citou. “Precisamos de mais tempo para pensar em ideias que possam ser investidas para o motor V6 Turbo”, destacou. “A Honda construiu a sua unidade de força somente para a temporada de 2015. Eles, assim como nós, também desejam que a F1 tenha uma estabilidade. Caso contrário, os custos devem aumentar ainda mais”.