Marchionne: Ferrari aprendeu de maneira “dolorosa”

Marchionne prevê ano dificil

Presidente de escuderia diz que a temporada serviu de experiência e deu lições valiosas para 2018

 

Com um forte início, liderando a classificação durante a maioria da temporada, a campanha da Ferrari caiu bruscamente após o acidente de Sebastian Vettel em Cingapura e os problemas de motor na Malásia e no Japão.

O sonho do título terminou no fim de semana passado, no México. Quando Lewis Hamilton venceu o mundial de pilotos, uma semana depois que a Mercedes conquistou o título de construtores.

O presidente Sergio Marchionne admitiu que perder o campeonato custaria a Ferrari dezenas de milhões de dólares, mas o próprio diz que o time deve assumir a culpa de todos os erros.

Perguntado sobre o motivo da campanha da Ferrari ter caído, Marchionne declarou: “Não acredito em má sorte. Em última análise, é uma reflexão sobre o modo como administramos os negócios. Foi uma combinação, especialmente na segunda metade da temporada, entre problemas técnicos e erros de pilotos… ou erro de julgamento do piloto.”

Com altos e baixos, a temporada foi marcada por erros técnicos e falhas dos pilotos.

A maneira rápida com que a Ferrari perdeu o rumo, pelo menos, destacou que a Scuderia precisa intensificar seu jogo para a próxima temporada. “Acho que aprendemos muito, foi uma maneira dolorosa de aprender. A segunda metade da temporada revelou algumas fraquezas estruturais na maneira como estamos gerenciando o negócio, que serão corrigidos e, esperançosamente, em 2018 será uma temporada muito melhor.”

“Se tivesse perguntado a alguém no ano passado quão bem estaríamos em 2017, eu não poderia ter comprado a ideia de que estaríamos tão avançados na primeira metade da temporada”, revelou o presidente. “Então, fizemos bem desde o nosso ponto de partida, mas não conseguimos terminar a tarefa. É o objetivo de 2018 agora. Lamentamos não ter feito melhor, mas o carro está lá, e é na minha opinião, o melhor carro na pista hoje.”