McLaren enfrenta dilema: atualizar ou não para Suzuka?

Alonso

O bicampeão acredita que a McLaren enfrentará um duro golpe se houver uma atualização de mecanismo para o fim de semana no Japão, mas deixa a decisão nas mãos da Honda

 

As fortes atuações nos dois últimos GPs (Cingapura e Malásia), impulsionaram o objetivo da McLaren de participar cada vez mais do Q3. Além de despertar a confiança de um pódio em Suzuka.

Entretanto a situação pode se complicar caso a Honda ofereça algum poder extra com novos desenvolvimentos no motor.

Mas será que vale a pena receber uma penalidade no grid para elevar sua energia, ou é melhor permanecer com a versão mais antiga e buscar um bom posicionamento para o domingo?

Tentando esclarecer essa dúvida, Fernando Alonso optou por lançar outro questionamento: “Se houver uma nova especificação ou quaisquer melhorias, teremos uma penalidade e vamos começar em último. Portanto, é difícil… Queremos começar em último com uma potência extra, ou fazer um fim de semana perfeito e tentar marcar pontos?”

Fernando ainda aguarda o posicionamento da sua equipe e da Honda sobre as modificações.

Mesmo se não houver melhorias no mecanismo, Alonso sabe que vai ganhar “força extra” dos japoneses, por estar correndo na casa da sua fornecedora. “É o GP de casa da Honda, então queremos ficar bem lá. Cerca de 30%-40% dos nossos engenheiros são japoneses, então temos um grande momento no ano. As famílias estão lá, os fãs japoneses, eles apoiam muito nossa equipe, então é um fim de semana muito especial e queremos um bom desempenho.

Perguntado novamente sobre a possibilidade de modificações no pacote para o fim de semana, o condutor desconversou e garantiu que a decisão está nas mãos da Honda. “Não depende de nós. Os engenheiros da Honda primeiro nos dirão se há uma evolução pronta que ainda não sabemos e caso haja algo pronto, analisaremos se é melhor aproveitar essa oportunidade ou não. Vamos ver.”