“Não estou preocupado com relação ao meu futuro”, diz Vasseur

Vasseur

O ex-diretor de corrida da Renault explicou que o seu afastamento aconteceu por conta de uma decisão da cúpula do time de Enstone. E que mesmo assim, ele não se sente ressentido por ter saído da escuderia francesa.

 

A Fórmula 1 foi pega de surpresa na última quarta-feira (11). Frederic Vasseur foi desligado do seu cargo de diretor de corridas na Renault. O time de Enstone afirmou que a sua saída deve-se por conta de uma decisão interna da equipe. Nesta quinta-feira (12), o diretor-geral da Renault, Cyril Abiteboul, comentou sobre a saída de Vasseur.

Abiteboul explicou que a escuderia francesa não pensa na possibilidade de nomear o substituto para o cargo de diretor de corridas da Renault para a temporada de 2017 de F1. Por conta disso, os trabalhos destes cargos devem ser redistribuídos entre os diretores do time de Enstone.

Vasseur

Vasseur

Ainda nesta quinta, Vasseur comentou sobre a sua saída no comando da Renault. O diretor-técnico afirmou que não está preocupado sobre o seu futuro longe de Enstone. E que não guarda ressentimentos pelo seu desligamento.

“Não estou preocupado com relação ao meu futuro”, afirmou Vasseur em entrevista para a revista britânica ‘Motorsport’. “Primeiro, eu vou legar a minha colaboração  adequadamente perto da Renault. E só depois irei pensar sobre o meu futuro”, continuou. “Eu tenho coisas suficientes para ficar mais ocupado, de modo que isso não será um problema”, brincou.

“Para ser honesto, eu tive uma boa experiência na Renault. Eu aprendi muito. Não tenho ressentimentos. Eu não tenho ideia se irei voltar no futuro. Mas, eu me descobrir um verdadeiro fã do esporte a motor. E mais fã ainda da unidade de força mais competitiva da Fórmula 1”.