Lauda ataca a Red Bull por criticar punição imposta à Mercedes

Lauda afirma que o paddock da F1 é um "ninho de cobras".

Presidente não-executivo da Mercedes, Niki Lauda, entende que críticas à punição dada pela FIA à Mercedes são injustas.

Os testes secretos da Pirelli e da Mercedes ainda dão muito o que falar e dessa vez o novo capítulo da polêmica refere-se à punição imposta pelo Tribunal Internacional da FIA à Mercedes. Niki Lauda, presidente não-executivo e membro do Conselho da escuderia alemã, considera justa a punição e criticou a maneira desmedida com a qual a Red Bull encarou o assunto e disparou: “o paddock é um ninho de cobras”.

Lauda afirma que o paddock da F1 é um "ninho de cobras".

Lauda afirma que o paddock da F1 é um “ninho de cobras”.

Em entrevista a emissora austríaca ‘ORF’, Lauda afirmou que não violaram o regulamento e que foram devidamente punidos com a exclusão da equipe no teste de jovens pilotos. “Não houve violação do regulamento. Recebemos uma punição, não um cartão amarelo que pode se transformar num vermelho. Fomos excluídos dos testes com jovens pilotos, que é uma sentença que nós podemos conviver”, declarou.
Red Bull e Ferrari tem criticado a equipe alemã duramente, desde que o teste secreto envolvendo  a Mercedes e a Pirelli foi descoberto. As duas equipes foram responsáveis pelo protesto formal que levou a Mercedes ao Tribunal Internacional.
 Lauda não se pronunciou em relação à Ferrari, equipe da qual já fez parte, mas disparou contra aquilo que considera uma “maneira agressiva” da Red Bull. “A Red Bull tem agido de maneira agressiva com esta história. O paddock é um ninho de cobras, mas o órgão da FIA é um tribunal, que claramente decidiu que não houve violação do regulamento, mas sim uma interpretação diferente das normas em questão”, disparou.

As críticas de Lauda não se resumiram apenas à Red Bull, a Pirelli também foi alvo do tricampeão mundial que acredita que os problemas com muitos pit-stops persistirão em Silverstone, caso o sol resolva aparecer no circuito inglês. “Eles quiseram levar os novos pneus para Montreal, logo deveriam estar com eles em Silverstone, mas  não estão. Então, se fizer calor em Silverstone, o que pode acontecer às vezes, o problema com vários pit-stops provavelmente continuará. Então, não entendo esta regra”, encerrou.