Para Todt, o Halo é um “caminho sem volta”

Renault vai deixar a F2 para focar na Fórmula 1

Embora o presidente da FIA defenda a introdução do Halo, ele admite que a medida pode ser revisada

 

Jean Todt, afirmou que peças de proteção do cockpit como o halo, vieram para ficar e que se tratam de um caminho sem volta para o esporte.

A partir da próxima temporada, a Fórmula 1 introduzirá o controverso item de segurança, o que provocou reações adversas entre os fãs, pilotos e dirigentes.

Apesar das opiniões contrárias e todas as queixas, para Todt, a novidade trará benefícios a categoria. “É um caminho sem volta. O halo está vindo e vai ficar. Por quê? Porque oferece um incrível valor de segurança.”

O Halo ainda pode passar por modificações.

Preocupado com a repercussão negativa do público, o presidente destacou que o conceito visual poderá ser modificado, caso encontrem uma solução que englobe tanto a proteção, quanto a visibilidade do condutor. “O halo é simplesmente parte da continuidade natural da F1. Claro que isso não é uma palavra final. Se encontrarmos uma melhor solução, então a introduziremos.”