Para Wolff, Bottas tinha condições de garantir a pole position para GP da Rússia

Wolff diz que

O chefe de equipe da Mercedes elogiou o desempenho do condutor finlandês com a máquina prateada. E lamentou pelas Ferraris que colocaram a diferença de apenas 0s095.

 

A pole position para GP da Rússia ficou com Sebastian Vettel. Neste sábado (29), o condutor da Ferrari colocou forte ritmo com o seu SF70H e obteve o topo da tabela de tempos na qualificação realizada no circuito de Sochi. O condutor alemão cravou 1min33s194. Colado com Seb ficou Kimi Raikkonen, que cravou 1min33s253.

Já as Mercedes ficaram na terceira e quarta colocações apresentadas na qualificação para GP da Rússia. Valtteri Bottas foi o melhor do time alemão. O condutor finlandês deverá largar na terceira colocação por conta do tempo de 1min33s289. Lewis Hamilton ficou atrás do seu companheiro de equipe, com 1min33s767.

Wolff diz que Bottas tinha condições de conquistar pole position no GP da Rússia

Após a qualificação, Toto Wolff analisou o desempenho apresentado por Bottas. Para o chefe de equipe, o condutor finlandês não teve sorte ao disputar o treino de classificação. Para justificar isso, Wolff afirmou que Vettel colocou a diferença de apenas 0s095. O que justificaria a possibilidade do condutor da Mercedes em obter a pole position do GP da Rússia.

“Eu estou feliz pelo desempenho de Valtteri [Bottas]”, afirmou Wolff em entrevista para a revista britânica ‘Autosport’. “Sochi é uma pista em que sempre tivemos dificuldades. Mas este layout sempre foi benéfico para a Williams”, argumentou.

“Provavelmente por conta disso, Valtteri tinha a melhor condução para este tipo de circuito. Em termos de equilíbrio, acredito que Valtteri teria mais chances de obter a pole position. Ele infelizmente não contou com a sorte. Se ele não tivesse cometido aquele erro no Q3, tudo tinha sido diferente”, complementou.

Wolff também comentou sobre a estratégia da Mercedes para o GP da Rússia deste domingo (30). “Eu estou satisfeito com o desempenho dos caras dentro da pista”, respondeu. “Eu estou feliz pelo que eu vi. E vejo que eles podem ser bom o suficiente amanhã”, destacou.

“Acredito que iremos atacar amanhã. Mas com cuidado. Não queremos cometer os mesmos erros na nossa estratégia em que fizemos nos últimos GPs [da Austrália e do Bahrein]”.