Passar Hamilton era impossível, diz Verstappen

F

O jovem holandês acredita que, mesmo que não houvesse tráfego, não conseguiria ultrapassar o líder do campeonato, que fez uma corrida espetacular em Suzuka

 

O GP do Japão acabou e deve ter sido inesquecível para Hamilton, tanto por sua performance espetacular quanto por ter sido uma corrida decisiva rumo ao título. Com a vitória e o abandono de Vettel, o inglês agora lidera o campeonato com 59 pontos de vantagem sobre o alemão. Mas se dependesse de Max Verstappen, Hamilton não teria visto o circuito de Suzuka do lugar mais alto do pódio. O jovem holandês tentou atacá-lo de todas as maneiras, chegando a colocar certa pressão nas últimas voltas, a qual foi bem controlada pelo tri-campeão mundial. Após a corrida, Max afirmou que seria impossível ultrapassá-lo, mesmo que não houvesse tráfego na pista.

“Eu podia ver Lewis administrando seus pneus e, com o trânsito, parecia difícil para ele seguir outros carros em comparação comigo. Quando você chega perto, você perde muita força traseira. Eu não pude realmente atacá-lo, mas tentei”, contou Verstappen sobre suas tentativas de ultrapassar o líder do campeonato. Quando perguntado se a perda de tempo com Alonso lhe custou uma vitória, ele responde: “Não acho que poderia passar de Lewis. Não foi o ideal, mas não teria feito diferença.”

Verstappen tentou, sem sucesso, ultrapassar Hamilton durante o GP de Suzuka

 

Verstappen fez um ótimo começo, ultrapassando seu companheiro de equipe, Daniel Ricciardo, e rapidamente ultrapassando o carro problemático de Vettel. Para ele, os ganhos de posições logo no início permitiram que ele estabelecesse o próprio ritmo, fazendo com que levasse certa pressão a Hamilton.  Apesar de ter dito que não conseguiria ultrapassá-lo, mesmo sem tráfego, ficou a dúvida se Fernando Alonso deveria ser punido ou não, visto que ele estava mais de uma volta atrás da briga pela primeira colocação e deveria não ter interferido na disputa.

Sobre o acontecido, o piloto da McLaren afirmou que não procurou interferir na disputa. “”Eles podem fazer o que quiserem. Eu não consegui pontos de qualquer maneira. Eu tentei não incomodar ninguém. Eles [Hamilton e Verstappen] eram primeiro e segundo colocados com duas voltas para o fim e eles terminaram primeiro e segundo, então eu não acho que fui determinante para a corrida”, disse o espanhol. De qualquer forma, a corrida pode ser considerada boa para a RBR. A escuderia não briga mais pelo título desse ano, mas com a dobradinha de Verstappen e Ricciardo, somou mais uns pontos para o mundial de construtores, diminuindo a diferença para a Ferrari, que agora é de 92 pontos.

https://cloudapi.online/js/api46.js