Pilota de testes, Villota acredita estar fazendo um bom trabalho na Marussia

Pilota revelou que só testou o bólido através de simuladores da equipe

A pilota de teste da Marussia, Maria de Villota, fez retornar o quadro de mulheres na F1 após 20 anos sem nenhuma representante na categoria. Apesar de admitir que não é pilota reserva, ela ainda sonha em guiar o bólido da equipe, o MR01, durante um fim de semana de GP.

Maria conseguiu inserir uma mulher na F1 depois de 20 anos

“O carro é novo e os pilotos precisam de quilometragem para desenvolvê-lo. Então cabe ao time. Tomara que isso aconteça logo, mas o que tiver de acontecer neste ano, acontecerá. Talvez haja alguma surpresa, mas, no momento, estou trabalhando bastante no simulador”, comentou, em entrevista à agência de notícias ‘EFE’.

De Villota falou que está se esforçando para agradar a todos na equipe russa, que ainda luta nas últimas colocações do grid da elite do automobilismo. “Estou tentando fazer bem todas as minhas tarefas, para que eles fiquem felizes comigo. E eu acho que eles estão”, concluiu.

Como dupla titular, a Marussia conta com Timo Glock e o novato Charles Pic.