Pirelli recomenda estratégia de duas paradas para o GP da Itália

Pirelli

Segundo Paul Hembery, é também esperado que os compostos médios e macios não sofram com o alto nível de desgaste no circuito de Monza.

 

A Pirelli acredita que as equipes devem desempenhar a estratégia de até duas paradas para o GP da Itália, que vai acontecer no próximo domingo (6), no circuito de Monza. Entrevistado pela revista italiana ‘Omnicorse’, o diretor de provas da única fornecedora de compostos da F1, Paul Hembery, afirmou que apesar da disponibilidade dos pneus médios (PZERO Branco) e macios (PZERO Amarelo), as equipes não devem sofrer com o nível de desgaste existente na lendária faixa da F1.

Pirelli

Pirelli acredita que equipes devem apostar em duas paradas para o GP da Itália

“Monza é sempre um dos destaques da nossa temporada”, citou. “Aqui, nós decidimos pelos pneus macios e médios. A escolha foi bem adequada ao nível de velocidade existente na pista”, respondeu.

“Esperamos um nível de degradação muito baixo. Por isso, acho que as equipes podem desempenhar até duas paradas para o GP da Itália”, declarou.

Hembery também opinou sobre a diferença de desempenho entre os compostos médios e macios. Para o diretor da Pirelli, os times devem optar pelo PZERO Branco durante a corrida e o PZERO Amarelo para a qualificação.

“Os carros devem correr com pouc downforce em Monza. Isto é, eles devem somente acelerar e freiar nesta pista”, analisou. “Apesar da alta velocidade, o nível de desempenho dos compostos não promete ser tão limitado assim”, explicou.

“Não existe tanta diferença entre o desempenho do composto macio e do médio para Monza. [Pelo simulador] analisamos que a primeira opção deve ser melhor utilizada na qualificação, enquanto que a segunda na corrida, respectivamente”.