Pirelli se defende das críticas

O diretor esportivo da Pirelli, Paul Hembery, respondeu as duras críticas feitas pelos pilotos após os treinos livres desta sexta-feira (20). Para ele, os novos pneus extra-duros estão longe de um desastre, como mencionou o inglês Lewis Hamilton, e irão surtir o efeito esperado pelas equipes no domingo.

“Está mais lento, e a aderência também não está boa, não posso negar, mas devemos olhar também pelo lado positivo. Nos foi solicitado fazer uma mudança significativa nos pneus duros, que tinham poucas diferenças para os macios. Se você ver, em Istambul, onde os pneus duros estavam fazendo uma ou duas voltas a mais que os macios, havia uma desvantagem de performance muito grande. Agora estamos vendo uma diferença de 10 a 14 voltas entre os dois tipos de pneus em termos de vida útil”, disse o dirigente.

Hembery admitiu que a diferença de dois segundos entre carros com pneus macios e com pneus duros é algo que ele não esperava ver, mas acredita que mesmo assim os pneus extra-duros serão utilizados pelas equipes.

“Em termos de performance realmente foi dois segundos mais lento, algo que não vimos nos testes, mas o nível de degradação entre os pneus duros e macios estão altos. Enquanto um pneu macio está se desgastando 2/10 por volta, o duro está 1/10. Isso significa que os pneus duros irão ser utilizados como forma de estratégia pelas equipes”, concluiu.