Plano de motores para 2021 dá ânimo para Aston Martin

Aston Martin pode não retornar à F1 no ano que vem

Fabricante tem planos para entrar na Formula 1 como fornecedora de motores

 

As equipes de Formula 1 e a FIA se reuniram no dia de ontem (31). Além dos times e da detentora dos direitos comerciais da categoria, fabricantes que pretendem entrar na elite do automobilismo também participaram do encontro, que aconteceu em Paris. O objetivo da reunião foi a construção dos objetivos e regras que serão introduzidos a partir da temporada de 2021. Uma das fabricantes foi a Aston Martin, que já pôs em práticas as ações que visam sua entrada na F1 como fabricante a partir do ano em que as novas regras passem a valer, se diz animada com as resoluções tomadas em solo francês.

“Aston Martin participou da recente reunião da FIA e esteve profundamente envolvido através de suas propostas para potenciais soluções. Estamos encorajados pelas direções que estão sendo tomadas e continuamos a estudar uma potencial solução da Aston Martin para 2021. A chave será como os custos de desenvolvimento serão controlados para tornar a participação de fornecedores de motores independentes uma possibilidade viável”, contou Andy Palmer, CEO da Aston Martin, ao Motorspot.

 

Aston Martin deve voltar para a F1 a partir de 2021

O processo de construção do novo regulamento para o ano de 2021 deve se estender por mais um ano, mas um quadro geral é esperado ainda em 2017. Uma das propostas da FIA é a permanência do motor V6, mudando apenas a rotação para 3000 rpm, visando uma “melhora do som”. A Aston Martin, por sua vez, chegou a enviar um documento para a Federação com suas opiniões sobre os rumos que a organização deveria tomar sobre a F1 para o próximo ano.

O chefe da Red Bull Racing, Christian Horner, já afirmou que não veria problemas em usar motores Aston Martin no futuro. Atualmente, sua equipe utiliza unidades de potência Renault. Mas como a fornecedora francesa já fechou com a McLaren para 2018, provavelmente não irá renovar com a RBR. Dessa forma, a Aston Martin poderia ser uma alternativa para a equipe de Horner, que se veria obrigado a fechar com a problemática Honda.