Presidente da Daimler revela que Rosberg decidiu se aposentar antes do GP de Abu Dhabi

Segundo Zetsche

Dieter Zetsche relembrou que recebeu o telefonema de Toto Wolff explicando a situação que estava acontecendo dentro da Mercedes.

 

Dieter Zetsche desmentiu as recentes declarações da Mercedes sobre a aposentadoria de Nico Rosberg. Somente para refrescar a memória, Niki Lauda tinha informado à imprensa que foi pego de surpresa com a decisão do atual campeão mundial, que teria sido tomada após o GP de Abu Dhabi. Toto Wolff compartilhou este mesmo ponto de visto do presidente da Mercedes.

Mas, nesta terça-feira (10), Zetsche revelou que Rosberg tinha tomado a decisão de se aposentar uma semana antes do GP de Abu Dhabi. O presidente da Daimler – empresa dona da Mercedes – relembrou que recebeu a notícia do próprio Wolff por telefone.

Segundo Zetsche

Segundo Zetsche, Rosberg tinha decidido se aposentar antes do GP de Abu Dhabi

“Eu estava saindo do meu chuveiro. Eu não estava usando roupas, o que é normal quando uma pessoa sai do chuveiro”, lembrou. “E o meu telefone começou a tocar”, revelou Zetsche em entrevista para a revista britânica ‘Autocar’.

“Eu vi que era Toto [Wolff]. Ele me ligou e eu disse: ‘Oh não, de novo com Lewis [Hamilton]!’. Ai ele me deu a notícia sobre a aposentadoria de Nico [Rosberg]”, lembrou.

“Depois entrei em contato com Nico. Lembro que ele me disse que estava feliz por ter realizado o sonho da sua vida. Então eu o perguntei: ‘o que posso fazer?’ Ele apenas sorriu e me agradeceu pela oportunidade. Essas foram as duas abordagens verdadeiras sobre esta história”, complementou.

Questionado sobre a decisão da Mercedes em cogitar a saída de Rosberg como fato decidido após o GP de Abu Dhabi, Zetsche acredita que esta decisão foi para não ferir a imagem da escuderia alemã e evitar o surgimento de novas especulações que ligassem para possíveis desentendimentos internos. “É claro que teria sido mais agradável contar com os nossos dois campeões mundial para a próxima temporada”, respondeu.

“Mas, infelizmente isso não foi possível. E para evitar novos problemas, a equipe decidiu dar a sua versão oficial sobre os fatos”, declarou. “Eu não me senti insultado e nem ofendido por esta decisão. Eu respeito isso”.