Problemas de confiabilidade irritam presidente da Ferrari

Conselho Mundial da FIA

Sergio Marchionne afirma que caso problemas não tivessem aparecido no último GP, as duas Ferraris teriam ganho a etapa de Sepang

 

A situação da Ferrari na Malásia, foi, no mínimo, problemática. No treino classificatório, Sebastian Vettel foi obrigado a abandonar a pista por causa de problemas nos motores, o que o fez  largar na última posição. Seu parceiro, Kimi Raikkonen, faturou o segundo lugar no grid, que não pôde ser ocupado também devido à problemas no bólido. Mesmo com a corrida milagrosa de Vettel, Sergio Marchione, presidente da Ferrari, disse que “ter esse tipo de problema durante a corrida nos irrita”.

Após Vettel largar vendo a traseira de 19 carros no último domingo, o piloto alemão fez a “corrida maluca” que o manteve com chances de faturar o título desse ano. Muitos apontam que, caso problemas com os carros não houvessem acontecido, seus bólidos teriam chegado ao pódio. “Ontem ambas Ferraris poderiam ter vencido a corrida. Isso é um fato. Poderia ter sido assim também em Cingapura, e esse é outro fato”, disse Sergio Marchione durante um evento em Rovereto, na Itália.

O presidente da Ferrari realmente não está satisfeito com o que está vendo acontecer durante o campeonato. “Também é um fato que temos alguns problemas com nossas unidades de potência porque temos uma equipe jovem, mas também porque a qualidade dos componentes não está no nível certo para um carro da F1”, diz Marchione.

Situação da Ferrari e de Vettel poderia ser diferente, caso não acontecessem tais problemas técnicos

A frustração maior parece ter sido a de Raikkonen nem poder fazer uso da sua boa qualificação. “Esse não é um grande problema se esse tipo de coisa aparecer na nossa fábrica, mas é realmente feio quando você está em segundo lugar no grid e não pode começar a corrida”, explica o presidente.

Mesmo com o quarto lugar, Vettel viu sua diferença para o líder do campeonato aumentar para 34 pontos. Já a Ferrari está 118 pontos atrás da Mercedes no mundial de construtores. A diferença realmente é significativa, uma vez que restam apenas cinco corridas para o fim do campeonato e Vettel pode perder cinco posições em Suzuka devido a danos no câmbio. Seja como for, esperar um erro ou uma má sorte da equipe alemã parece ser a única esperança para a escuderia italiana.