Raikkonen afirmou que não tem ressentimentos por acidente em Abu Dhabi

Sem lamentar acidente em Abu Dhabi, Raikkonen admitiu falta de sorte na corrida de Yas Marina

O piloto da Lotus se envolveu em um acidente com a Caterham de Giedo van der Garde durante a primeira volta da corrida em Yas Marina.

 

Kimi Raikkonen expressou bastante frustração logo após o acidente em que envolveu a sua Lotus e a Caterham de Giedo van der Garde durante a primeira volta do GP de Abu Dhabi, realizado neste domingo (3), no circuito de Yas Marina. De acordo com o ‘Homem de Gelo’ o que aconteceu com Van der Garde foi um toque normal de corrida.

Sem lamentar acidente em Abu Dhabi, Raikkonen  admitiu falta de sorte na corrida de Yas Marina

Sem lamentar acidente em Abu Dhabi, Raikkonen admitiu falta de sorte na corrida de Yas Marina

“Fui para o ângulo interior e terminei tocando numa Caterham. Foi algo difícil de prevê, mas aconteceu. Não o culpo, pois foi algo normal o que acontece em corridas”, respondeu.

Questionado se ele recebeu uma ordem para voltar aos boxes, Raikkonen garantiu que a equipe lhe pediu para que ele deixasse a corrida. Segundo o piloto da Lotus, além da asa da frente, a suspensão da roda esquerda dianteira também se danificou.

“Não. Não recebi ordens a não ser que eu abortasse a corrida”, afirmou.

Sobre o seu ano na Lotus, Raikkonen garantiu que chegou a um acordo com o time de Enstone. O piloto finlandês declarou na sexta-feira passada (1°), que a escuderia anglo-francesa lhe devia 28 milhões de Euros (89,4 milhões de Reais).

“Eu gosto de correr, gosto de pilotar. Acredito que as coisas devem ser resolvida em breve, Você não é preciso colocar os problemas por cima da linha, mas sim arranjar soluções para eles”, finalizou.