Red Bull tem dilema com ajuste do carro

Sebastian Vettel of Germany drives during Formula One winter testing at Circuit de Catalunya, Spain on February 20, 2013 // Getty Images/Red Bull Content Pool // P-20130221-00024 // Usage for editorial use only // Please go to www.redbullcontentpool.com for further information. //

Daniel Ricciardo acredita que a equipe retomou a força, mas há uma incerteza por conta da configuração que talvez prejudique rendimento nas retas

 

A escuderia ainda não se decidiu quanto às suas configurações para o GP do Japão. Vencedora do último GP da Malásia, a Red Bull esteve na briga com Ferrari e Mercedes no treino de sexta-feira pela manhã em Suzuka.

Com o terceiro melhor tempo, apenas à 0s3 de desvantagem comparado a Sebastian Vettel. Ricciardo, acredita que a velocidade está sendo alcançada potencialmente com pressão aerodinâmica demais.

A RBR sofre com desempenho em linha reta na classificação, já que a Renault não consegue melhorar a performance do motor como fazem Mercedes e Ferrari aos sábados. Usar pressão aerodinâmica adicional deixaria a equipe vulnerável na corrida, podendo ser ultrapassada durante a prova.

Ricciardo teme por rendimento, já que espera pelo pódio de Suzuka.

“Nosso ritmo era bom, mas precisamos encontrar um meio termo na pressão aerodinâmica que usaremos aqui. Estamos relativamente próximos de Mercedes e Ferrari, então não foi um dia ruim… mas sabemos que eles sempre serão muito mais rápidos, então precisamos descobrir alguns décimos a mais se quisermos lutar contra eles no domingo”, afirmou Ricciardo.

O australiano acredita que está perdendo muito nas retas e não acha que seja apenas por conta do motor. “Parecia que tínhamos mais pressão aerodinâmica, então precisamos ver se isso é a melhor coisa para nós, ou se podemos encontrar um melhor meio termo entre as curvas e as retas.”

A equipe tem pouco tempo para resolver a situação e conciliar a potência com a aerodinâmica.

E reafirmou sua confiança para a etapa japonesa: “No domingo faremos o que podemos, mas espero que estejamos em posição de lutar pelo menos por um pódio.”

Verstappen disse que terminou a sexta-feira “com uma boa sensação”, acreditando que a Red Bull esteja “bem competitiva”. O jovem condutor, admitiu que as interrupções pelo acidente de Carlos Sainz pela manhã e a chuva à tarde fazem com que seja difícil avaliar o dia. “A Mercedes parece um pouco mais forte no momento. A Ferrari não sei, já que eles não fizeram uma simulação de corrida de fato. Mas estamos próximos.”