Rosberg quase não conclui GP do Canadá por falta de combustível

Rosberg não tinha certeza se conseguiria cruzar a linha de chegada.

Alemão passou as 70 voltas tendo que lutar por uma ultrapassagem

 

Por ter de passar toda a corrida tendo que correr atrás do prejuízo, Nico Rosberg se viu quase sem combustível ao fim do GP do Canadá, no último domingo. O alemão caiu para décimo após ser tocado por Lewis Hamilton logo na primeira curva, o que configurou um outro tipo de prova para ele.

Rosberg não tinha certeza se conseguiria cruzar a linha de chegada.

Rosberg não tinha certeza se conseguiria cruzar a linha de chegada.

“Eu estava realmente com pouco combustível por estar lutando durante todo o tempo e sempre ter de ultrapassar”, disse Rosberg, que sabia da situação e que não tinha certeza se conseguiria concluir a corrida.

Foi andando no limite que Rosberg tentou ultrapassar Max Verstappen na última volta, mas sua roda traseira direita travou, e sua Mercedes rodou, desperdiçando a última chance de terminar em quarto lugar. “Isso [o combustível] era o grande problema com Max já que eu só poderia lançar um par de ataques, e cada vez que eu o fiz ele defendeu muito bem. Eu precisava recuar novamente para economizar combustível”, contou.

“Foi uma missão enorme gerir tudo, e depois com Verstappen, foi muito no limite. Eu não consegui passar por ele e tentei de tudo. Eu tive um giro enorme no final, mas eu estava no limite com o combustível. Então, o quinto lugar, no final, é uma grande decepção, porque nosso carro foi incrível e bom o suficiente para a vitória”, encerrou.