Sauber deverá contar com atualizações de motor para GPs da Áustria e da Inglaterra

Sauber continuará utilizando motores Ferrari em 2018.

Segundo Monisha Kaltenborn, os novos itens devem ser cruciais para tornar a escuderia competitiva entre os times intermediários da Fórmula 1.

 

A Sauber deverá contar com atualizações de motor para os GPs da Áustria e da Inglaterra, agendados para acontecer nos circuitos de Red Bull Ring e de Silverstone entre os dias 9 e 16 de julho, respectivamente. Quem comentou sobre o novo pacote nesta terça-feira (20) foi a chefe de equipe do time de Hinwil, Monisha Kaltenborn. Segundo Kaltenborn, os novos itens do propulsor Ferrari devem melhorar a potência do C36, especialmente nas longas retas destas duas pistas.

“O nosso carro está onde não deveria estar”, respondeu Kaltenborn em entrevista para a revista britânica ‘Autosport’. “A equipe técnica agora tem que melhorar a sua confiabilidade”, continuou. “Esse é o objetivo claro”, disse. “Eles sabem disso. E agora para eles tentarem dar o próximo passo com o pacote de motor que estamos preparando para Silverstone e Spielberg”, confirmou.

Kaltenborn revela que Sauber deverá contar com atualizações de motor para Silverstone e Spielberg

“Haverá um pouco disso em Spielberg, em seguida, em Silverstone. Talvez poderemos ter novas peças em Budapeste. De modo que este será um passo importante”, declarou. “O meio-campo é o nosso alvo”, declarou.

“Não estabelecemos posições rígidas até lá. Porque não houve tempo o suficiente para ver isso seriamente, mas isso é algo que queremos ser”, continuou.

“Nosso alvo continua sendo que queremos entrar no meio-campo e vemos o quanto podemos conseguir”, revelou. “É um desafio para a nossa equipe-técnica. E eles estão assumindo o risco. E agora o que podemos fazer é dominá-lo”, complementou.

Questionada sobre o ritmo de desenvolvimento da Sauber, Kaltenborn revelou que está tudo seguindo em ordem. A chefe de equipe descartou a possibilidade de ter problemas financeiros neste campeonato, fator este que foi algo que marcou o time suíço nos últimos anos.

“Vai demorar algum tempo até que os processos voltem a funcionar de novo. E isso não acontece do dia para a noite. O mesmo tenha passado no esporte. Mas eu entendo que isso deverá demorar um pouco”, destacou. “Nós não estávamos no local certo durante o início, mas se você olhar para a nossa aerodinâmica, os problemas em que tínhamos foram solucionados no túnel de vento”, continuou. “Então, nós temos todas as ferramentas em que podemos ter”.