Vettel comanda dobradinha da Ferrari no GP da Hungria

Vettel

O condutor alemão terminou liderando de ponta-a-ponta a prova realizada no circuito de Hungaroring. Kimi Raikkonen é o segundo colocado. E Valtteri Bottas ficou com o terceiro.

 

Sebastian Vettel. Este foi o nome do vencedor do GP da Hungria, corrida esta realizada neste domingo (30), no circuito de Hungaroring. O condutor da Ferrari venceu a prova húngara de ponta-a-ponta. E sem grandes ameaças. Seb comandou a dobradinha do time de Maranello que ainda teve Kimi Raikkonen na segunda posição.  Já a Mercedes ficou com a terceira e quarta colocações. A escuderia alemã tentou utilizar o “jogo de equipe” para beneficiar Lewis Hamilton. Mas o britânico não conseguiu tomar o lugar de Raikkonen. Com isso, Hamilton foi forçado dar o lugar do pódio para Valtteri Bottas  – que havia cedido antes.

A quinta colocação ficou com Max Verstappen da Red Bull Racing (RBR). O condutor holandês se envolveu em acidente que tirou seu companheiro de equipe, Daniel Ricciardo, no GP da Hungria. Com isso, Verstappen levou penalidade de 10 segundos. E chegou até a ameaçar a colocação de Hamilton nas voltas finais realizadas no circuito de Hungaroring.

Vettel vence GP da Hungria deste domingo (30) no circuito de Hungaroring

A McLaren-Honda conseguiu marcar pontos importantes no GP da Hungria. Fernando Alonso terminou em sexto. Já Stoffel Vandoorne em décimo. O mesmo pode-se dizer da Force India que também pontuou com seus dois pilotos. Sergio Pérez e Esteban Ocon finalizaram nas oitavas e nona colocações. Antes deles, temos Carlos Sainz Jr que trouxe o sétimo lugar para a Scuderia Toro Rosso (STR).

Agora, a Fórmula 1 faz uma pausa para férias de verão. A próxima etapa será o GP da Bélgica, agendada para acontecer em 27 de agosto, no lendário circuito de Spa-Francorchamps.

COMO SE DESENHOU A DOBRADINHA VERMELHA…

O GP da Hungria começou quente assim como o sol de Budapeste. Logo na primeira curva após a largada, a Haas F1 Team de Romain Grosjean é tocada pela Renault de Nico Hulkenberg. Azar para Grosjean que saiu da pista e retornou chamando Hulkenberg de “estúpido”. Mais à frente. Sebastian Vettel larga na frente com Kimi Raikkonen protegendo a sua posição. Valtteri Bottas fica em terceiro e Lewis Hamilton perdeu sua posição Max Verstappen. A ousadia do jovem condutor da Red Bull Racing (RBR) foi tão forte que ele chegou a tocar com o carro de Daniel Ricciardo. Com isso, o australiano roda na pista com o pneu furado e o radiador quebrado abandonando a prova. Safety-car entra na pista e passa por cinco voltas até recomeçar a corrida.

Após o reinício, os comissários de prova decidem punir Verstappen com a penalidade de 10 segundos adicionais no seu tempo de corrida. Neste mesmo instante, Vettel tenta se isolar na liderança.  O piloto da Ferrari marcou a volta mais rápida com 1min22s512. Já Fernando Alonso se envolve em incidente com a Scuderia Toro Rosso (STR) de Carlos Sainz Jr. Logo o carro de segurança virtual (VSC) é ativado. Na volta seguinte tudo voltou ao normal.

Largada do GP da Hungria contou com acidente envolvendo os dois carros da Red Bull

Na volta 10, Vettel tenta se distanciar do pelotão, mas não consegue. O alemão coloca 3,4 segundos para seu companheiro de equipe. Já Raikkonen colocou 5,9 segundos para as Mercedes que tentam o perseguir freneticamente.

Já passaram 18 voltas e a saga de Vettel para tentar se isolar na liderança do GP da Hungria ainda continua. O condutor da Ferrari conseguiu ser o mais rápido nos dois primeiros setores do circuito de Hungaroring. No primeiro deles, o alemão cravou 29s494. Já no segundo, Seb fez 29s649. O piloto germânico somente não foi mais rápido na parte 3, onde Raikkonen cravou 23s088.

O primeiro a executar a parada para troca de pneus foi Grosjean. O condutor da Haas foi aos boxes na volta 21. E trocou os supermacios (PZERO Vermelho) pelos macios (PZERO Amarelo). Mas foi somente ao retornar que a equipe pediu para o francês parar o carro no segundo setor. Tudo por conta da roda traseira direita que estava solta.

Na volta 22, Lance Stroll consegue liderar o recorde de velocidade no GP da Hungria. O condutor da Williams conseguiu pisar fundo no acelerador e marcar 316 km/h. Hamilton é o segundo com 312,1 km/h. Grosjean é o terceiro com 311,4 km/h.

Vettel (foto) comandou liderança do GP da Hungria com a diferença de 2 segundos para Raikkonen

Raikkonen, enfim, consegue se aproximar do carro de Vettel. O episódio aconteceu na volta 26. Agora a diferença entre os carros vermelhos da Ferrari é menos de dois segundos. Neste mesmo instante, Bottas vai aos boxes. Troca os pneus supermacios pelos macios, mas perde tempo no pit-stop que durou 3s5 segundos. Em seguida chega Hamilton para executar a parada. O britânico seguiu a mesma estratégia do seu companheiro de equipe. E cravou 2s5 para mudança dos compostos.

Logo após, na volta 28, é a vez da Ferrari em executar pit-stop. O primeiro a ir aos boxes foi Vettel, que optou por seguir o mesmo roteiro estratégico da Mercedes, ou seja, trocando pneus supermacios pelos macios. E, em seguida, é a vez de Raikkonen que também seguiu a mesma tática de compostos. Ao retornar os dois carros vermelhos ficaram lado a lado. Sorte para Seb, que estava com velocidade constante e continuou em primeiro.

Neste mesmo instante, Alonso continua a sua perseguição frenética contra a Toro Rosso de Carlos Sainz Jr. A diferença de potência do motor híbrido Renault dá vantagem para Sainz Jr. Enquanto que o asturiano extreme rendimento por parte da aerodinâmica de chassi do MCL32 para alcança-lo. Já nos boxes, Sergio Pérez faz boa troca dos pneus. A equipe de mecânicos da Force India conseguiu executar 2s6.

Na volta seguinte, Alonso e Sainz Jr vão aos boxes trocar seus pneus. No retorno à pista, o condutor da Toro Rosso fica em nono e o bicampeão mundial em décimo. Ambos travam uma batalha forte, onde a McLaren-Honda ataca e a STR se defende. Neste mesmo instante, Hamilton e Bottas começam a traçar uma batalha pelo pódio. O tricampeão mundial segue o seu companheiro de equipe, que está mais rápido.

Sainz Jr (frente) e Alonso (trás) protagonizaram batalha intensa no GP da Hungria

Voltando para a briga entre Alonso e Sainz Jr, o bicampeão mundial consegue ultrapassar o seu compatriota da Toro Rosso, mas perde a colocação após receber a manobra do ‘X’ em seguida. Na curva seguinte, o asturiano não perdoa e passar de vez o carro da STR.

E a batalha entre Hamilton e Bottas ainda continua latente. Só que desta vez, as Mercedes alcançaram as Ferrari. A diferença entre eles é de menos de dois segundos – o que promete um final de corrida emocionante para os fãs.

Na volta 34, Hamilton é o mais rápido no primeiro e terceiro setores do circuito de Hungaroring. O britânico chegou a cravar 29s120 e 22s605, respectivamente. Já Bottas obteve 29s063 no setor 2. Nesse mesmo instante, Verstappen retorna aos boxes, paga a penalidade de 10 segundos. E troca os pneus supermacios pelos macios até o fim da prova.

Faltando 35 voltas para o final do GP da Hungria, Vettel começa a reclamar de problemas com a dirigibilidade do seu SF70H. Neste mesmo instante, Raikkonen e as Mercedes de Bottas e Hamilton se aproximam ainda mais do bicampeão mundial.

Mercedes faz “jogo de equipe” para tentar beneficiar Hamilton no GP da Hungria

Na volta 47, a Mercedes prefere utilizar o “jogo de equipe”. Bottas recebe ordens para abrir passagem para Hamilton. O finlandês diminuiu de propósito o seu ritmo. E o tricampeão mundial o ultrapassou no mergulho. Nesta mesma fração de segundo, Hulkenberg vai aos boxes para trocar seus pneus supermacios pelos macios. O composto dianteiro direito trava. E o condutor da Renault perde milésimos de segundos importantes.

Ainda na volta 47, Bottas desbanca Stroll na liderança de velocidade no GP da Hungria. O finlandês conseguiu colocar 319,6 km/h no seu W08 Hybrid. O segundo na tabela é Hamilton que obteve 318,6 km/h. Esteban Ocon, da Force India, é o terceiro com 316,6 km/h.

A Williams consegue executar o melhor pit-stop do GP da Hungria. A equipe de Grove conseguiu 2s3. A Mercedes foi a segunda melhor com 2s6. E a Ferrari e Toro Rosso empataram em terceiro com 2s8.

Enquanto isso, Verstappen fica em quinto e cometendo erros no traçado do circuito de Hungaroring. Já na ponta, Vettel, Raikkonen e Hamilton se isolam após ultrapassarem os retardatários. Bottas fica para trás, ficando 1s5 segundo para seu companheiro de equipe na Mercedes.

Verstappen (foto) chegou perto a ameaçar a quarta colocação de Hamilton no GP da Hungria

Na volta 55, Hamilton tenta passar Raikkonen. A tentativa foi frustrada, pois o condutor da Mercedes não tinha pneus em estado suficiente para executar a manobra.

Faltando apenas nove voltas para o fim do GP da Hungria, Hamilton cola na traseira de Raikkonen. E começa a ameaçar tomar a segunda colocação do finlandês. Enquanto isso, Vettel dispara à frente. Neste mesmo momento, Paul di Resta, que estava substituindo Felipe Massa, decide abandonar na última colocação.

Neste mesmo momento, Verstappen alcança Bottas e começa a tentar ameaçar a quarta colocação que está nas mãos do finlandês da Mercedes. Já nos boxes, Hulkenberg abandona a prova.

Na linha de chegada, Vettel termina o GP da Hungria liderando a dobradinha da Ferrari com Raikkonen na segunda colocação. Hamilton que estava em terceiro devolveu sua colocação para Bottas e terminou em quarto. Verstappen finalizou em quinto.

Vettel liderou GP da Hungria de ponta-a-ponta neste domingo (30)

Na sexta colocação temos Alonso, que praticamente tirou “leite de pedra” com o seu MCL32. Sainz Jr terminou em sétimo garantindo pontos para Toro Rosso. Os carros da Force India de Pérez e Ocon finalizaram na oitava e nona colocações. E Stoffel Vandoorne levou sua McLaren para o décimo lugar.

Agora a F1 deverá dá uma pausa. A próxima etapa será o GP da Bélgica, agendado para acontecer em 27 de agosto, no circuito de Spa-Francorchamps.