Wehrlein descreve como recebeu notícia que Kaltenborn deixaria comando da Sauber

Wehrlein não deve continuar na Sauber em 2018

O piloto alemão afirmou que a própria ex-chefe de equipe entrou em contato com ele para lhe informar sobre sua demissão. Apesar da saída de Monisha Kaltenborn, Pascal Wehrlein afirmou que está focado para seu trabalho no próximo GP da Áustria.

 

A saída de Monisha Kaltenborn na chefia de equipe da Sauber foi algo não pegou Pascal Wehrlein de surpresa no último fim de semana em que ocorreu o GP do Azerbaijão, no circuito de Baku. Nesta quarta-feira (28), Wehrlein revelou que soube da notícia sobre a demissão de Kaltenborn pela própria ex-chefe de equipe na terça-feira (20) na semana anterior à prova azerbaijana.

“Monisha [Kaltenborn] me chamou na terça-feira antes do GP do Azerbaijão. Ela descreveu a situação atual. Fiquei surpreso. Eu não sei como descrever esta grande surpresa para mim. E para os funcionários”, afirmou Wehrlein em entrevista para o portal de notícias russo ‘F1News’.

Wehrlein (foto) descreve como recebeu notícia da demissão de Kaltenborn na Sauber

Questionado sobre o futuro, Wehrlein afirmou que ainda não sabe sobre o que poderá acontecer com a Sauber. Mas que, por enquanto, a sua meta é se concentrar para disputar o GP da Áustria, prova esta agendada para o dia 9 de julho, no circuito de Red Bull Ring.

“Eu não sei que eventos devem acontecer”, respondeu. “E mais ainda sobre o que deverá desenrolar essa situação. Em Baku passei maior parte do tempo focado no trabalho. Ainda ouvi algumas coisas, mas eu estava no GP do Azerbaijão”, garantiu. “Acredito que nos próximos dias tudo ficará ainda mais claro. Mas por enquanto, eu estou concentrado para disputar o GP da Áustria”, encerrou.

Sobre a saída de Monisha Kaltenborn, sabe-se que o principal motivo deve-se por conta de divergências internas na Sauber. Segundo especulações, a maior acionista da escuderia de Hinwil, a Longbow Finance AS pediu para a ex-chefe de equipe elaborar estratégias que colocassem Marcus Ericsson em evidência. E essa atitude teria frustrado Kaltenborn que pediu demissão. O boato foi negado pelo presidente da Longbow, Pascal Picci, que já indicou Frederic Vasseur como favorito para a vaga que está em aberto na escuderia suíça.