Wolff admite que Alonso somente seria contratado, caso Hamilton saísse da Mercedes

Wolff afirmou que não pretende interferir na relação entre a McLaren e a Honda.

O chefe de equipe do time de Brackley afirmou que não teria a coragem de contratar o bicampeão mundial para fazer dupla com Hamilton.

 

Fernando Alonso possui sim chances de ser contratado pela Mercedes. Esta afirmativa foi confirmada por Toto Wolff nesta terça-feira (16). O chefe de equipe do time alemão afirmou que o bicampeão mundial teria chances de integrar a escuderia de Brackley somente na única condição de Lewis Hamilton optar por mudar de cockpit para o campeonato de 2018 de Fórmula 1. Wolff relembrou que manter os dois condutores juntos na mesma esquadra é um grande erro. O exemplo disso foi o que aconteceu em 2007 na McLaren.

“De início, nós não podemos recusar a candidatura de Alonso”, afirmou Wolff para o jornal espanhol ‘El Mundo Desportivo’. “Seria estúpido negar a possibilidade de correr com um grande piloto como ele”, continuou.

Wolff (foto) admite existência de única chance de Alonso ser contratado pela Mercedes

“Alonso continua como um dos mais completos pilotos em que temos na Fórmula 1. Senão o melhor. A sua motivação e energia está intacta apesar dos longos anos. É certamente, ele está longe da sua aposentadoria. E acho que seria capaz de vencer dois ou três campeonatos”, continuou.

“Mas, nós não iríamos colocar Fernando [Alonso] para fazer dupla com Lewis [Hamilton]. Eles foram companheiros de equipe na McLaren há dez anos. E não deu muito certo. Então, a única condição da Mercedes contratar Alonso seria se houvesse a saída de Hamilton”, complementou.

Wolff também foi questionado sobre a declaração dada por Alonso no lançamento do MCL32 da McLaren-Honda. O condutor espanhol admitiu que foi procurado pela Mercedes para substituir Nico Rosberg. “Todo mundo sabe que Fernando é o melhor piloto no grid, claro que pensamos nele naquele momento”, admitiu.

“Mas, isso não iria funcionar. O importante numa equipe é como funciona a sua dinâmica. Eu tenho certeza que Fernando não é a mesma pessoa do passado. Mas nós não iríamos nos arriscar”.