Wolff não descarta a saída da Mercedes da F1

Wolff revela que quase disputou a temporada de 1994 de Fórmula 1

Chefe do time prateado não descarta a saída do time alemão após a mudança de regulamentos em 2021

 

Depois da Ferrari demonstrar publicamente a insatisfação com os regulamentos de 2021, foi a vez da Mercedes ameaçar abandonar o esporte após 2020.

Sergio Marchionne, presidente da Ferrari, garantiu que se a Liberty Media continuar com as mudanças nas unidades de potência em 2021 e o limite orçamentário, a escuderia poderia mudar de casa e competir em outra categoria.

O chefe das Flechas de Prata, Toto Wolff, revelou que não está feliz com a primeira temporada sob o comando da Liberty. “Nada”, respondeu quando pedido para apontar um momento culminante da nova administradora. “Fazer ações erráticas como Michael Buffer em Austin não melhoram o esporte”, acrescentou.

Toto não recuou e desaprova as mudanças planejadas pela atual gestora comercial.

Wolff falou sobre a falta de transparência e afirmou que a Liberty não traduz o desejo de corridas competitivas em números. “Mas não vemos nenhuma visão. Ninguém sabe para onde a viagem está indo. Tudo o que sabemos agora é que as vendas e os lucros caíram drasticamente.”

Perguntado se há chances da Mercedes se juntar à Ferrari na ameaça de deixar a Fórmula 1, respondeu: “Esse cenário é bastante concebível. Como é para a Ferrari, se não vemos o que a Fórmula 1 representa, então temos que nos fazer a difícil pergunta: onde queremos operar no esporte do mais alto nível?”