A habitual falta de segurança em Interlagos faz o Brasil passar vergonha diante da F1

Mesmo com promessas sobre aumento de segurança, equipes foram alvo de assaltantes e McLaren cancela testes no Brasil

 

Como já é recorrente quando a Fórmula 1 chega ao Brasil, a organização de prova falha no quesito segurança e novamente passará por uma série de questionamentos após mais uma tentativa de assalto no domingo à noite.

Durante o fim de semana em São Paulo, membros da Mercedes, Williams e Sauber, além de funcionários da FIA, foram alvos da ação de bandidos. Menos de 48 horas após o assalto a mão armada a uma van que transportava parte da equipe alemã, por pouco um veículo da Pirelli não teve o mesmo infortúnio.

O prefeito de São Paulo havia prometido apoio ostensivo, mesmo assim a segurança não foi garantida no fim de semana.

Os criminosos tentaram impedir o deslocamento do carro da fabricante de pneus para que os membros fossem roubados, mas o veículo conseguiu escapar.

Apesar da tentativa não deixar feridos, o episódio causou desconforto nos membros da Fórmula 1, especialmente porque houve promessas de segurança reforçada com a presença de policiamento nos arredores do Autódromo José Carlos Pace.

Em meio a rumores de privatização, a organização devia se preocupar em melhorias além das estruturais.

A insegurança resultou em uma mudança drástica na agenda da McLaren, que cancelou os testes de pneus em Interlagos programados para esta semana. Em conjunto com a Pirelli, a escuderia testaria o piloto júnior Lando Norris no comando do volante.

Em comunicado oficial a fabricante de pneus se pronunciou sobre o ocorrido: “Após uma tentativa de roubo a uma van da Pirelli no último domingo, neutralizada pelos seguranças da Pirelli, e depois de um fim de semana em que episódios similares ocorreram com outras equipes, decidiu-se cancelar o teste de pneus programado para terça, dia 14, e quarta, dia 15. A decisão foi tomada em conjunto com a McLaren, FIA e F1, e teve como interesse a segurança dos funcionários, tanto os da McLaren como os nossos, que teriam participado do teste.”