Abiteboul afirma que Renault está empenhada em ajudar Palmer melhorar de ritmo no campeonato

Palmer (D) não tem correspondido na pista.

Segundo o diretor-geral do time de Enstone, o piloto britânico precisa apenas se acostumar com o modo de pilotagem dos novos carros para conseguir voltar a pontuar na Fórmula 1.

 

Após o GP da Espanha, realizado no domingo passado (14), a Renault está ocupando a sétima colocação do Mundial de Construtores da temporada de 2017 de Fórmula 1. A escuderia e Enstone obteve 14 pontos, quatro a menos do que a Scuderia Toro Rosso (STR) que está em sexto na tabela e cinco a mais do que a Haas F1 Team que é a oitava na classificação do campeonato.

Mas, os pontos conquistados pela Renault deve-se por único condutor, Nico Hulkenberg. O piloto alemão conseguiu pontuar em três das cinco últimas corridas realizadas neste campeonato. Ritmo bem diferente de Jolyon Palmer, cujos melhores resultados foram a 13º colocações nos GPs da China e do Bahrein.

Abiteboul (esquerda) diz que Renault deverá fazer o possível para aumentar ritmo de Palmer (direita)

Nesta sexta-feira (19), Cyril Abiteboul saiu em defesa de Palmer. O diretor-geral da Renault afirmou que a equipe francesa fará todo o necessário para ajudar ao condutor britânico a voltar a pontuar. No entanto, Abiteboul disse que o piloto inglês precisa se adaptar ao modo de pilotagem dos novos carros usados nesta temporada.

“Durante o último fim de semana [no GP da Espanha] Palmer teve momentos em que tirou forte desempenho com o nosso novo pacote”, respondeu Abiteboul para a revista britânica ‘Autosport’. “Em geral, o seu maior problema deve-se na combinação entre set-up, pneus e forma de pilotar os novos bólidos”, opinou.

“Precisamos obter um melhor equilíbrio nestes três setores. Somente assim é que os resultados devem aparecer”, continuou. “Por isso, estamos trabalhando duro na esperança de auxiliá-lo e fazê-lo pontuar”, complementou.

Questionado sobre a maior deficiência de Palmer na temporada de 2017, Abiteboul respondeu que o condutor britânico não está conseguindo bons resultados na qualificação. “Nós temos que olhar isso”, respondeu.

Segundo Abiteboul, maior deficiência de Palmer (direita) é nas qualificações

“Estamos trabalhando nisso. Você sabe, já se passaram cinco corridas neste campeonato. Então, hoje temos noção sobre o que está funcionando ou não”, explicou.

“No ano passado, Jo[lyon Palmer] teve um início de ano lento. Mas ele melhorou ao passar do campeonato”, destacou. “Então, acho que podemos trabalhar isso e transformar o seu ritmo de corrida outra vez”.