Brawn não concorda com ideia de números nas barbatanas dos carros

b

Novo diretor executivo da F1 chegou a pedir que as novas regras fossem revisadas para que houvesse alterações no design dos carros

 

O novo diretor executivo da F1, Ross Brawn, não esconde o fato de não simpatizar com as novas barbatanas e com as asas “T” que foram introduzidas nos novos carros de 2017.  De acordo com Brawn, a ideia partiu do presidente da Federação Internacional de Automobilismo (FIA) que afirmou querer colocar os números dos pilotos nas barbatanas dos carros para que os fãs pudessem identificar os atletas da arquibancada. O design não agradou a maioria das equipes.

Brawn chegou a afirmar, anteriormente, que queria rever o novo regulamento. No entanto, seria necessário a aprovação unânime de todas as equipes para que as regras fossem revisadas antes do início da temporada, o que não vai acontecer.

“Parte das mudanças das regras foi para deixar os carros mais agradáveis esteticamente. Conseguimos apenas metade do objetivo, pois temos essas partes esquisitas, a barbatana de tubarão e as novas asas T”, disse Brawn. “Precisamos nos certificar de que nas próximas alterações, o principal objetivo não seja apenas estética”, garantiu.

A ideia era que o carro tivesse o número do piloto na barbatana de tubarão

Com relação aos números idealizados  nas novas barbatanas, Brawn revelou que a ideia partiu do presidente da FIA, Jean Todt, e que as equipes haviam rejeitado a proposta.

“Nem todos os fãs conseguem identificar os pilotos apenas pelo design do capacete, então, viemos com a ideia dos números nas barbatanas de tubarão, mas metade das equipes não concordaram com a ideia”, revelou Ross. “Foi testado, havia fotos e tudo mais, mas todos disseram que era horrível. Na verdade, ficou horrível”, concluiu.