“Eu não acho que podemos lutar pela vitória no momento”, opina Verstappen

Verstappen

O condutor holandês afirmou que ainda não tem ideia sobre o real desempenho da Red Bull Racing durante a temporada de 2017 de Fórmula 1.

 

Foi com pés no chão que Max Verstappen analisou a competitividade da Red Bull Racing (RBR) para a temporada de 2017 de Fórmula 1. Neste domingo (19), o condutor holandês admitiu que não tem certeza da possibilidade de vencer corridas com o time taurino no próximo campeonato. Verstappen ainda afirmou que não tem certeza sobre o verdadeiro desempenho do RB13, mesmo após a pré-temporada em Barcelona.

“Ainda temos que esperar para ver o quanto somos bons”, afirmou Verstappen em entrevista para o jornal britânico ‘The Telegraph’. “Pessoalmente, eu não acho que podemos lutar pela vitória no momento”, admitiu. “Mas, muita coisa pode mudar nesta temporada. Mesmo assim, não acho que somos competitivos o bastante para vencer”, descreveu.

Verstappen admite que Red Bull está atrás da Ferrari e Mercedes em termos de desempenho

Verstappen também analisou o desempenho dos rivais da Red Bull apresentado na pré-temporada de Barcelona. “A Ferrari foi muito rápida, mas não vejo nenhuma mudança se comparado com os anos anteriores”, opinou. “No entanto, neste ano, eles fizeram um passo à frente maior do que foi no ano passado. Eles certamente devem lutar por vitórias”, continuou.

“A Mercedes sempre estará lá. Eu acho que provavelmente, a sua lacuna com outras equipes caiu se comparado com os últimos dois anos. Para nós é difícil dizer onde estamos no momento. Temos que esperar para ver o real rendimento do nosso carro”, destacou.

“Após a qualificação do GP da Austrália, nós iremos conhecer o nosso real rendimento. Esperamos contar com desempenho puro, mas não acho que tenhamos chance de brigar pela pole [position]”, afirmou.

“No momento, eu acho que Ferrari e Mercedes estão à nossa frente. Mas, eu espero que possamos ter forte ritmo se comparado com o ano passado. Podemos fazer melhor neste campeonato. Mas, precisamos trabalhar duro para chegar até lá”.