Ferrari se mostra a favor da mudança nos nomes das duas Lotus

Equipe italiana apoia a mudança dos nomes da Lotus Renault e Team Lotus

A Ferrari afirmou ser mais uma equipe da Fórmula 1 a favor da modificação nos nomes da Lotus Renault e Team Lotus. O time de Maranello se manifestiou durante uma reunião da Associação das Equipes da Fórmula 1 (Fota, sigla em inglês). A escuderia italiana já havia solicitado a FIA para esclarecimentos das nomenclaturas.

Para a Ferrari, o fato de ambas as equipes mudarem para quase o mesmo nome pode trazer confusões para os fãs da categoria, além de ter receio que isso possa se tornar algo de costume no esporte. O chefe da escuderia, Stefano Domenicali, garantiu que não é contra os nomes adotados pelos times, mas ressaltou que é preciso um regulamento mais rígido para o caso.

Domenicali é a favor da mudança nos nomes das duas Lotus

“Nós não temos problema algum com isso. Mas queremos nos certificar de que, no futuro, precisaremos impor certas regras para assegurar que isso não vire um procedimento que alguns times possam adotar a cada duas semanas”, explicou o dirigente. “Precisamos esclarecer que se trata de algo relevante aos promotores. Precisamos estabelecer regras que indiquem: sim, você pode fazer isso; ou não, isso é impossível”, completou.

Tanto a Lotus Renault quanto a Team Lotus estão com licença para o uso da nomenclatura da lendária equipe dos anos 70. A primeira, adquiriu o direito quando a Proton, detentor das ações da Lotus Car, divisão de carros esportivos da marca “Lotus”, resolveu firmar parceria com a Genii, proprietária da Renault, e lutou pelo nome.

Já a equipe de Tony Fernandes, comprou os direitos do nome Team Lotus do irmão do piloto falecido James Hunt, David Hunt, que havia adquirido os direitos do nome quando a lendária equipe passou a ser extinta, em 1994. Entretanto, para acabar com a confusão, que já foi parar na justiça, Fernandes decidiu mudar o nome do time malaio para Caterham, já para o ano que vem. Porém, a mudança depende da aprovação de todas as equipes do grid, que votarão a favor ou não da modificação no dia 3 de novembro.