FIA estuda proibir o DRS no túnel de Mônaco

O delegado técnico da FIA, Charlie Whiting, afirmou que está pensando em proibir o uso das asas móveis no túnel de Mônaco. A medida seria tomada por conta da forte pressão dos pilotos contra o uso do dispositivo no circuito de Monte Carlo. A Federação já declarou que não irá abrir mão do uso do DRS no GP de Mônaco, mas já cogita a possibilidade de proibí-lo apenas no túnel.

Em entrevista a revista britância ‘Autosport’, Whiting afirmou que vem conversando com os pilotos durante as últimas semanas e, quando o assunto é abordado, todos demonstram ser contra o uso das asas no circuito. “Falei com os drivers algumas vezes sobre isso e ficou muito claro que a maioria deles não querem usá-lo[o DRS] em Mônaco”, disse.

A Federação Internacional de Automobilismo já declarou que o acionamento do dispositivo será feito na reta dos boxes. No entanto, durante os treinos livres e a classificação, o uso das asas traseiras móveis é permitido em qualquer lugar do circuito. De acordo com a revista britânica, a FIA já está aceitando a ideia de proibir o uso do DRS apenas no túnel, por questões de segurança.

Charlie ainda explicou os motivos pelo qual a Federação não irá banir o DRS em Mônaco. “Obviamente, não estamos esperando um acidente acontecer, mas simplesmente não há provas para apoiar a teoria de que vai ser perigoso. Assim como tem sido apresentado como um auxílio a ultrapassagem, ele não seria um tanto perversa para permitir no lugar onde você precisa ultrapassar o máximo”, concluiu.