Fisioterapeuta de Hamilton rebate críticas contra o estilo de vida do condutor britânico

HamiltonHamilton

Angela Cullen afirmou que apenas das festas, o tricampeão mundial possui uma rotina árdua de preparação dentro da Mercedes.

 

Não é novidade que Lewis Hamilton é criticado por lendas da Fórmula 1 pelo seu estilo de vida. Ex-pilotos como o tricampeão mundial Jackie Stewart alfinetou Hamilton diversas vezes, seja por conta da sua carreira musical em paralelo com a F1. Ou mesmo, pelas suas atitudes dentro e fora da pista.

Nesta segunda-feira (9), a fisioterapeuta de Hamilton, Angela Cullen saiu em defesa do tricampeão mundial. A profissional admitiu que como pessoa pública, o condutor da Mercedes precisa sempre estar presente em eventos. Mesmo assim, Cullen garantiu que ele também possui uma dura rotina de trabalho para se manter em forma na temporada.

Hamilton

Fisioterapeuta de Hamilton o defende de críticas pelo seu estilo de vida

“Ele não passou o ano inteiro festejando títulos”, afirmou Cullen em entrevista para a revista francesa ‘F1i’. “Ele não é um garoto disso. Geralmente, ele demora em torno de três semanas para se preparar para as corridas”, explicou. “Nesse período, ele não consome nenhum tipo de bebida, exceto o champanhe quando ganha as corridas”, continuou. “Mas, ele não bebe tudo, apenas alguns goles para comemorar a sua vitória. O que é algo normal para a F1”, continuou.

“Geralmente escutamos críticas o chamando de louco e irresponsável. Na verdade, Hamilton é um profissional dedicado e talentoso com o seu trabalho”, complementou.

Cullen ainda revelou que o maior problema de Hamilton é conseguir se alimentar nos fins de semana de corrida na Fórmula 1. “Ele fica tão concentrado com o seu trabalho que esquece o horário das refeições”, revelou.

“Ao longo do fim de semana, este tem sido o nosso maior desafio. Eliminamos qualquer fator externo para não atrapalhar o seu desempenho. Então, eu tenho a obrigação de acordá-lo e preparar a sua comida”, continuou. “Posso dizer que o meu trabalho chega a ser emocionante. E eu o agradeço pela oportunidade de tê-lo como meu cliente. Principalmente naqueles momentos antes da corrida, em que eu tenho que o importunar para ele se alimentar”.