Force India deseja envolvimento da Liberty Media no planejamento de corte de custos na F1

Pérez

Para Bob Fernley, a intervenção imediata do novo gestor do esporte pode assegurar a sobrevivência das equipes que fazem parte do atual grid da Fórmula 1.

 

Para Bob Fernley, a Liberty Media precisa intervir imediatamente no debate sobre a redução de custos para as equipes que fazem parte da Fórmula 1. Essa opinião foi expressa pelo diretor-adjunto da Force India neste domingo (19). Fernley afirmou que esta atitude deveria ser tomada a partir de 2017 para garantir a sobrevivência das escuderias do grid e não após o Pacto de Concórdia cuja validade vai até 2020.

“Como você sabe, a Force India e eu estamos criticando a atual forma de corte de custos por muito tempo”, afirmou Fernley em entrevista para a revista italiana ‘Motorsport.it’. “É bom saber que nossas críticas passadas se tornaram motivo de discussões entre as equipes”, continuou.

Fernley defende mudança na política financeira da Fórmula 1

“O que nós sempre pedíamos era a redução de custos. Que esses custos estivessem sob controle. E também uma melhor distribuição de renda na F1. Acreditamos que essas medidas podem transformar a competição ainda mais igualitária”, opinou.

“Sabemos que as nossas exigências estão na agenda da Liberty Media. E isso é algo muito bom. Acho que esse é o momento para a Liberty intervir na redução de custos da F1. Sabemos que eles seguem a nossa linha de pensamento. E que medidas como estas podem assegurar a sobrevivência dos times no grid”, complementou.

Ainda sobre a distribuição de renda na F1, Fernley defendeu uma nova política financeira para o esporte. “O modelo econômico do esporte mudou ao longo dos anos”, citou.

“No passado, a receita principal eram os patrocinadores. Agora, temos a renda distribuída pela FOM. Enquanto que o resto são o dinheiro dado pelos patrocinadores. Esse é o ponto principal do nosso problema. Precisamos de uma nova política que possa distribuir de forma igualitária toda a renda do esporte”.