Horner diz que Mercedes fez pressão para FIA adotar o ‘Halo’ em 2018

H

Segundo o chefe de equipe da Red Bull Racing, a Federação Internacional de Automobilismo foi coagida indiretamente para aprovar o novo obrigatório sistema de cockpit para Fórmula 1.

 

A Fórmula 1 deverá contar com novo sistema de proteção de cockpit para a temporada de 2018: o ‘Halo’. Nesta quinta-feira (10), o chefe de equipe da Red Bull Racing (RBR), Christian Horner, disse que a Mercedes pressionou para a Federação Internacional de Automobilismo (FIA) aprovar o protótipo para o próximo campeonato. Horner lembrou que foi o time de Brackley que introduziu o seu conceito.

“A Mercedes introduziu este conceito colocando a FIA em uma posição difícil”, afirmou Horner em entrevista para a revista francesa ‘F1i’. “Se tivermos um acidente agora, a responsabilidade de autoridades automotivas poderiam estar envolvidos em consequências jurídicas”, frisou.

Horner acredita que Mercedes fez pressão para a aprovação do ‘Halo’ para temporada de 2018

“Do ponto de vista legal é difícil argumentar contra [o Halo]. Visto que o ‘Halo’ está disponível e corresponde às especificações da FIA”, complementou.

Horner também criticou a estética apresentada pelo ‘Halo’ para os carros da temporada de 2018 de F1. “Logicamente, cada fórmula promocional e até mesmo acarretando deve ter a sua proteção então onde?”, indagou.

“Ainda há maravilhas. Eu acho que os pilotos até determinado ponto podem aceitar os riscos. Mas a sociedade mudou. Aceitar riscos é algo errado, especialmente quando eles podem ser reduzidos. O que nos leva para esta situação”.