Para ficar, Daniel Ricciardo afirma que Red Bull precisa dar “um passo ainda maior” rumo a 2019

F

O piloto australiano tem 28 anos, e está na equipe desde 2014. Seu contrato termina no fim do próximo ano.

 

Apreensivo com o passar dos anos e com a parceria RBR-Renault não dando bons frutos há algum tempo, o piloto Daniel Riccardo tem medo de se aposentar sem conquistar um título na categoria. “Não quero deixar a F1 sem ganhar um mundial”, disse durante evento de promoção do seu Ricciardo Kart Venture. A fornecedora de motores da Red Bull é apenas a terceira melhor do grid. Segundo ele, a equipe deve dar “um passo ainda maior no ano que vem do que fizemos nesse ano, para realmente me convencer de que posso vencer com eles.”

O contrato de Ricciardo encerra no ano que vem, e o piloto australiano demonstra confiança em si mesmo quanto a sua capacidade de vencer um campeonato. Tal confiança não é depositada na sua equipe, a Red Bull. Pelo menos, não no estado atual em que a escuderia se encontra. “Pelo menos, por enquanto, ainda acredito que sou absolutamente capaz de fazer isso”, diz Daniel. “Achei que nós teríamos uma boa chance esse ano, e não aconteceu. Mas precisa realmente acontecer no próximo ano”.

Após sua estréia, o piloto passou dois anos na Toro Rosso antes de ser confirmado em 2013 pela RBR, para a temporada seguinte. Hoje, vagas nas outras duas grandes equipes parecem estar surgindo. A Mercedes até agora só se comprometeu com Valtteri Bottas, enquanto a Ferrari só garantiu Kimi Raikkonen para 2018. Esse estado incerto de alguns pilotos nessas escuderias aumenta a especulação da sua saída.

Daniel Ricciardo está na Red Bull há 3 temporadas e busca melhores chances para o título

“Se quero vencer com eles [Red Bull]? Absolutamente. Vettel foi capaz disso, mas ele foi o único. Quero a oportunidade de vencer semana sim e semana não, enquanto estou no topo”, conta Ricciardo. Ao falar sobre sua possível transferência, ele diz não ser provável uma contratação de apenas um ano. “Provavelmente, será de três anos”, completa o australiano.

O momento é especial e novo para Daniel. “Tenho decisões para fazer, uma vez que meu contrato com a Red Bull tenha encerrado. É a primeira vez na minha vida profissional que sou um agente livre. Estou com a equipe desde o começo e tem sido maravilhoso. Mas é com eles se eu vão querer que eu continue, e acho que essa seria a melhor decisão”, conta Ricciardo.